12 de julho de 2020 Atualizado 20:10

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Compartilhe

Americana

Conselho aprova venda da TA para a Sequoia

Grupo logístico está comprando a empresa Transportadora Americana; prazo de análise final acaba amanhã

Por Marina Zanaki

19 fev 2020 às 09:44 • Última atualização 19 fev 2020 às 09:45

O Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica) aprovou, sem restrições, a venda da TA (Transportadora Americana) para a Sequoia, empresa logística situada em Embu das Artes (SP). A decisão ainda pode passar por uma análise complementar.

O órgão federal analisa a venda de grandes empresas para evitar a ocorrência de monopólio no setor e para preservar a concorrência. As empresas apresentaram ao órgão federal relatórios com detalhes financeiros e participação de mercado.

Receba as notícias do LIBERAL pelo WhatsApp. Envie uma mensagem para ser adicionado na lista de transmissão!

Foto: João Carlos Nascimento / O Liberal
Transportadora Americana foi fundada em 1941 e é uma das pioneiras no chamado transporte de carga fracionada

“Por todo o exposto, dadas as participações combinadas das partes abaixo de 20% em todos os cenários de mercados considerados, presumindo-se assim impossibilidade de exercício de poder de mercado unilateral tal como impossibilidade de fechamento de mercados, conclui-se que a presente operação não acarreta prejuízos ao ambiente concorrencial, podendo ser aprovada por rito sumário”, publicou o Cade.

De acordo com a autarquia federal, a decisão que aprovou a venda foi tomada pela Superintendência-Geral do Cade. Ainda é necessário aguardar um prazo de 15 dias, durante o qual o Tribunal do Cade tem a possibilidade de solicitar casos já aprovados para análise complementar. Como a aprovação ocorreu no dia 4 de fevereiro, esse prazo encerra-se amanhã, dia 20.

Negociação

A Transportadora Americana é uma das maiores empresas da cidade e referência no setor de transportes rodoviários e armazenagem de carga. Com gestão familiar, emprega 1,5 mil pessoas, entre contratados e autônomos, contando com 42 filiais em 11 estados do País.

A empresa foi fundada em 1941 em Americana e é uma das pioneiras no chamado transporte de carga fracionada – entrega de cargas que não precisam completar um veículo; assim, o baú de um caminhão pode conter entregas de diversas empresas.

Já a Sequoia caracteriza-se por sua forte atuação no e-commerce. A empresa realizou nos últimos anos diversas aquisições, sendo as mais recentes das rivais Texlog e a Nowlog, marcando presença no Rio de Janeiro e região Nordeste; 70% do capital social da companhia pertence ao fundo de investimentos Warburg Pincus, com sede em Nova York.

Em documento público protocolado no processo do Cade, a Sequoia explicou que a compra da TA vai ampliar sua área de atuação, complementar os serviços que oferece nos ramos da logística fracionada de carga leve e entregas urgentes, além do acesso à malha de distribuição de logística integrada da Transportadora Americana.

As empresas foram procuradas, mas preferiram não se pronunciar até a publicação da aprovação do Cade no Diário Oficial da União.

Além da Capa, o podcast do LIBERAL

A trajetória do impasse em torno da lei municipal de incentivo ao esporte em Americana é o assunto desta edição do Além da Capa. Ouça:

{{1}}