10 de abril de 2021 Atualizado 17:15

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

GNT

Confeiteira de Americana participa do reality ‘Que Seja Doce’ nesta terça-feira

Com uma confeitaria montada em casa desde 2016, Andressa Silva estará no programa no canal GNT

Por Natália Velosa

29 mar 2021 às 11:05 • Última atualização 29 mar 2021 às 15:46

A confeiteira Andressa Silva, moradora de Americana, participa do reality show Que Seja Doce, exibido no canal GNT, nesta terça-feira (30), às 20h.

A competição comandada pelo chef Felipe Bronze consiste em ganhar o título de Confeiteiro Mais Doce. A disputa conta com três participantes, que passam pela aprovação dos jurados Lucas Corazza, Carole Crema e Roberto Strongoli.

“Foi um presente muito lindo de Deus na minha vida. Estar na competição foi demais. Estava me sentindo a representante das mães que trabalham em casa e que conseguiu chegar ali”, comenta Andressa.

Com a empresa “Madame Chica”, a confeiteira trabalha em casa desde 2016 e conta com a ajuda do marido e do filho de 16 anos. Na competição, Andressa optou por levar o companheiro Thiago Wellington da Silva como ajudante.

Andressa Silva levou o marido Thiago para ajudá-la na competição – Foto: Pygmeu Fotos

Apesar de oficializar o trabalho somente há cinco anos, a americanense vive a confeitaria desde pequena com a mãe, que fazia sonhos para vender e bolo para os familiares.

“Eu tinha que sair para vender junto com ela, mas quando eu entrei na adolescência eu morria de vergonha. Sempre soube fazer doces, só não gostava. Quando chegou o aniversário da minha filha de dois anos e estávamos com a grana curta, resolvi me arriscar. O pessoal adorou e comecei a receber encomendas”, conta Andressa sobre o início da trajetória na cozinha.

Com cinco filhos, a americanense optou por trabalhar em casa. Sempre apegada a família, o nome do próprio negócio também é em homenagem a ela. “Madame” é um apelido que a mãe de Andressa se referia a ela quando chamava sua atenção na adolescência, e “Chica” é o apelido que a irmã deu a ela quando criança.

O LIBERAL no seu e-mail: se inscreva na nossa newsletter

A homenagem a irmã também se deu na época por conta do sobrinho, que sofreu um acidente grave, em 2016, que abalou toda a família. “Eu queria de alguma forma alegrar o coração da minha irmã”.

Para Andressa, participar da competição fez com que ela se sentisse mais confiante. “Estar ali me fez olhar para eu mesma, de ver que sou capaz. As vezes esperamos o momento perfeito, o cenário perfeito e nunca arriscamos. Só que se a gente não começar com o que a gente tem, esse momento perfeito nunca vai chegar”, avalia.

O tema da competição será divulgado durante o programa desta terça-feira (30), assim como a nomeação do Confeiteiro Mais Doce.

Americana na temporada

Além da Andressa, a americanense Valéria Germano também participou da nova temporada. O programa foi exibido no dia 1º de março e a confeiteira levou o segundo lugar da competição.

“Foi a coisa mais louca que já fiz na minha vida. Descobri que eu consigo sim criar coisas interessantes e legais. Foi uma super experiência como profissional”, conta Valéria.

Publicidade