Condepham pede o tombamento de 11 monumentos

Conselho espera a resposta da prefeitura sobre possibilidade de preservação de obras consideradas de interesse; lista inicial tinha 18


Foto: Juarez Godoy - Divulgação
Monumento na Avenida Antonio Pinto Duarte está entre os 11 cujo tombamento foi pedido

O Condepham (Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico e Cultural de Americana) recomendou o tombamento de 11 monumentos do município considerados de interesse histórico. O processo com os argumentos e justificativas para preservação permanente dos locais foi encaminhado ao prefeito Omar Najar (MDB) e aguarda despacho.

Em dezembro, o Executivo se manifestou favorável ao tombamento de outros dois locais sugeridos pelo Condepham, o conjunto de casas que compõem a colônia do Sobrado Velho, no bairro Salto Grande, e a estação da antiga Fepasa (Ferrovia Paulista S.A), na Avenida Dr. Antonio Lobo.

Segundo o advogado e presidente do Condepham, Diego Bernardo, 11 monumentos foram escolhidos por estarem diretamente relacionados à histórica do município. Ele destaca que a sugestão para tombamento foi precedida de pesquisas e levantamentos que comprovam a ligação de todos com o passado da cidade. A aprovação aconteceu por parte de todos os membros do órgão, que chegou à listagem final de 11 monumentos entre 18 que inicialmente haviam sido relacionados como de eventual relevância para a cidade.

“Como sempre acontece nos processos de tombamentos, o Condepham fez um levantamento histórico e discutiu qual deles deveria receber a preservação especial”, disse. Ele lembrou que para ser tombado, o bem precisa ser considerado de interesse arquitetônico, cultural ou histórico.

Foto: O Liberal
Monumentos em análise sobre tombamento

Quanto aos 11 monumentos, a relevância apontada pelo Condepham é histórica. Entre os monumentos estão dois túmulos e um mausoléu localizados no Cemitério da Saudade e a escultura da “Princesa Tecelã”, título pelo qual a cidade ficou conhecida pela sua vocação têxtil.

Para o presidente do Condepham, os tombamentos ajudam a perpetuar capítulos importantes da história da cidade e o órgão estuda uma forma de divulgá-los junto a estudantes do município, despertando nos jovens a consciência do “pertencimento”. “Para entender a importância da preservação, os jovens precisam sentir que fazem parte da história”.

Outros dois serão analisados

Com o processo dos monumentos finalizados, o Condepham analisa a possibilidade de tombamento de outros imóveis no município, como a fachada do Cine Cacique, o complexo da CPFL no bairro Salto Grande (colônia ocupada no passado por funcionários da empresa e a usina hidrelétrica instalada no local), o conjunto de casas da antiga Fepasa, na Rua Dom Pedro II, duas pontes (a do Rio Atibaia, no Salto Grande, e a do Rio Piracicaba, em Carioba) e o prédio de duas escolas públicas – Dr. Heitor Penteado e Dr. João de Castro Gonçalves.

Segundo o advogado e presidente do Condepham, Diego Bernardo, os processos aguardam a finalização de pareceres técnicos que comprovem sua importância de interesse histórico, cultural ou artístico para o município. Ele lembra que os bens tombados não podem ser descaracterizados, destruídos ou demolidos, conforme a lei municipal 3.787, de 25 de março de 2003.

A mesma lei estabelece condições para restauração, reparação, alteração ou pintura do bem tombado e informa que qualquer uma dessas providências só poderá ser adotada com aprovação do Condepham e com orientação e acompanhamento das secretarias de Cultura e Planejamento.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora

Receba nossa newsletter!