12 de agosto de 2020 Atualizado 14:28

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Compartilhe

PLANO SÃO PAULO

Comércio fecha na segunda em Americana, diz prefeitura

Governo Omar se diz “descontente” com mudança de fase, mas seguirá a determinação do Estado por “obrigação legal”

Por André Rossi

03 jul 2020 às 19:03 • Última atualização 04 jul 2020 às 00:30

A Prefeitura de Americana confirmou no início da noite desta sexta-feira (3) que vai seguir a determinação do Estado e fechar o comércio a partir de segunda-feira (6). Com isso, somente os serviços essenciais poderão funcionar. Os demais terão de trabalhar em sistema delivery ou drive-thru.

O governo de São Paulo reclassificou a região de Campinas para a fase 1 (vermelha) do Plano São Paulo, por conta do aumento no número de internações e ocupações dos leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) exclusivos para o novo coronavírus (Covid-19).

Comércio será fechado mais uma vez em Americana e somente serviços essenciais poderão funcionar – Foto: Marcelo Rocha / O Liberal

Em nota, a administração do prefeito Omar Najar (MDB) lamentou que o município tenha de voltar para a fase vermelha. Entretanto, a decisão será seguida “por obrigação legal”.

“É preciso destacar o descontentamento da administração municipal, uma vez que a situação da nossa cidade destoa das vizinhas”, disse a prefeitura.

A argumentação é de que a estrutura hospitalar local vem atendendo à demanda existente, tanto na rede pública quanto na privada.

De acordo com balanço divulgado nesta sexta-feira pela prefeitura, a ocupação de leitos para pacientes suspeitos ou confirmados de Covid-19 é de 72% com respiradores (de 43 no total, 31 estão ocupados) e de 46% sem respiradores (de 56 no total, 26 estão ocupados).

O percentual leva em consideração todos os leitos do município, tanto do Hospital Municipal, quanto dos hospitais particulares. Já a ocupação de leitos apenas no HM é a seguinte: 53% com respiradores (de 15 no total, 8 estão ocupados) e 40% sem respiradores (de 20 no total, 8 estão ocupados).

“Americana tem ainda um hospital de campanha preparado para ser ativado se necessário. Por estar em uma região com cidades registrando alta ocupação hospitalar, Americana terá de abrigar pacientes de municípios vizinhos se for determinado pelo Estado”, ressaltou a prefeitura.

O Governo Omar disse ainda que o Estado sinalizou que pode requerer de volta os cinco respiradores que encaminhou para o município se houver demanda em outros locais.

“Foram identificados ainda problemas em ao menos dois desses equipamentos recebidos, cuja solução já está sendo tratada junto ao Governo Estadual”, traz a nota.

Máscaras

A prefeitura afirmou nesta sexta-feira que passará a agir para multar aqueles que foram flagrados sem máscaras nas ruas e em espaços públicos.

Entretanto, em razão do número limitado de funcionários da Vigilância Sanitária para a função, as ações irão priorizar locais de grande aglomeração de pessoas, “que possuem maior potencial de transmissão da doença”.

Além da Capa
Os eleitores brasileiros ainda não sabem em que data irão às urnas neste ano para escolher novos prefeitos e vereadores. Diante dessa indefinição, como se comportam as campanhas em Americana e região nesse momento? Afinal, considerando a data originalmente prevista (4 de outubro), faltam menos de 100 dias para as eleições. Nesse episódio, o editor Bruno Moreira recebe o repórter André Rossi e editor-executivo e chefe de reportagem do LIBERAL, João Colosalle, para discutir o cenário regional.