Comerciantes vão solicitar mudança no Viaduto Amadeu Elias

Pedido é que estrutura volte a ter dois sentidos, já que proprietários apontam menor movimento e queda no faturamento


Comerciantes da região do Jardim Colina, em Americana, se mobilizam para pressionar a prefeitura a mudar o sentido do Viaduto Amadeu Elias, que liga o bairro à região central. Eles querem que ele volte a ter dois sentidos.

Queda no movimento de veículos na área e diminuição no faturamento das lojas são justificativas dos proprietários para organizarem um manifesto contra a nova configuração, que passou direcionar o tráfego ao bairro, sem a possibilidade de se deslocar para o Centro por meio dele.

Cerca de 50 comerciantes participarão de um encontro na noite desta segunda-feira, na Paróquia São Benedito, às 20 horas, para discutir data e local do ato. A expectativa é que ele aconteça entre a última semana deste mês e a primeira de fevereiro.

Foto: João Carlos Nascimento / O Liberal
Viaduto Amadeu Elias: empresários se mobilizam para pressionar administração

A maior parte dos estabelecimentos fica na Avenida Paulista, um dos pontos onde se concentrava maior movimento quando a estrutura tinha “duas mãos”.

De acordo com o proprietário da salgaderia Ponto Mais, Mário Augusto Simões, a ideia é realizar manifesto com carros e faixas contrário a atual configuração, pedindo a volta dos dois sentidos.

Ele diz que alguns dos comerciantes sugeriram a construção de uma passarela para travessia de pedestres ao lado do viaduto, eliminando as calçadas, “dando espaço” para mais uma faixa.

A padaria Dubom funciona desde 1983 e nunca enfrentou queda tão grande no faturamento, motivada, principalmente, pela alteração no trânsito, ocorrida em outubro de 2018, diz o proprietário Silvio Castilho.

“Para mim caiu uns 40% [o faturamento], daí para mais. Depois dessa mudança já teve várias outras crises, mas igual a essa nunca”, destaca.

A Prefeitura de Americana informou que hoje não há um estudo de reversão do sentido do viaduto e que caso haja a mobilização dos comerciantes, analisará os argumentos colocados.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora