Comerciante é liberado para acompanhar velório de esposa

De cadeira de rodas, José Roberto Lião retornou para o hospital na sequência; ele foi baleado durante o assalto à Casa de Carnes Colina


Baleado duas vezes na perna durante assalto na Casa de Carnes Colina, em Americana, no último domingo, o comerciante José Roberto Lião, de 57 anos, acompanhou de cadeira de rodas o velório e o sepultamento da esposa, Giani Aparecida Molina de Lião, na tarde desta segunda-feira no Cemitério da Saudade.

Giani foi morta pelo assaltante depois de reagir ao roubo. O autor do crime conseguiu sacar a arma na cintura e efetuou pelo menos quatro disparos, sendo que um tiro acertou o peito de Giani.

Beto, como é conhecido pelos cliente do açougue, foi liberado para acompanhar a cerimônia religiosa, mas teve de retornar para o hospital na sequência.

Foto: Marcelo Rocha / O Liberal
José Roberto Lião esteve no cemitério para acompanhar o velório da esposa

Uma ambulância de atendimento 24 horas realizou o transporte do empresário e havia uma enfermeira de prontidão na parte externa do local. Beto ficou ao lado do caixão da esposa durante o velório e a profissional foi até ele ao menos uma vez para saber se estava se sentido bem no local.

Depois do sepultamento, que ocorreu por volta das 16h30, o empresário foi aplaudido quando foi reconduzido para a ambulância. A unidade móvel o levou de volta para o Hospital da Unimed, onde permanece internado.

De acordo com a assessoria de imprensa do hospital, o quadro clínico é estável. Ele está internado na unidade desde domingo, mas não há previsão de alta. Nenhum dos familiares quis gravar entrevista.

Investigação

A DIG (Delegacia de Investigações Gerais) de Americana trabalha para identificar o autor do assalto ao açougue Casa de Carnes Colina no último domingo. Um vídeo com imagens da câmera de segurança foi divulgado na tentativa de auxiliar nas buscas pelo autor dos disparos.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora