06 de julho de 2020 Atualizado 22:20

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Compartilhe

Quarentena

Com ‘aval’ da prefeitura, estacionamentos reabrem na Av. da Saudade

Governo Omar afirma que decreto estadual não veda expressamente o atendimento presencial; Estado rebate administração

Por André Rossi

23 Maio 2020 às 08:56 • Última atualização 23 Maio 2020 às 09:33

Os estacionamentos de veículos localizados na Avenida da Saudade, na Vila Cordenonsi, em Americana, estão atuando de portas abertas e com atendimento presencial desde o final da semana passada.

Apesar do decreto estadual de quarentena não autorizar a atividade, o posicionamento da prefeitura sobre a situação deu “tranquilidade” para que os lojistas funcionassem normalmente.

No dia 15 de maio, a administração divulgou nota dizendo que as concessionárias de veículos não estão proibidas de funcionar durante a quarentena de combate à proliferação do novo coronavírus (Covid-19).

O posicionamento aconteceu um dia depois de uma decisão liminar (provisória) garantir que a Ford Caminho retomasse as vendas presenciais nos municípios.

Lojas na Avenida da Saudade: portas abertas e movimento fraco – Foto: Marcelo Rocha / O Liberal

O entendimento do governo Omar Najar (MDB) é de que o decreto estadual de quarentena não veda expressamente o funcionamento deste tipo de atividade, que é considerada como serviço essencial pelo Governo Federal.

A ação da Ford Caminho foi movida contra a prefeitura, que segue as restrições impostas pelo Estado. Segundo a assessoria de imprensa da prefeitura, o objetivo da nota era esclarecer que não há qualquer proibição que tenha partido da administração.

“Considerando que o Decreto Estadual não veda expressamente esse tipo de atividade e ainda segue fazendo referência ao Decreto Federal, é de se compreender que até que haja alteração, pelo presidente da República ou pelo governador do Estado de São Paulo, as concessionárias estão legalmente autorizadas a funcionar inteiramente, já que, repita-se, não há restrição expressa em sentido contrário”, traz a nota da prefeitura.

O Estado, no entanto, nega a tese municipal. “O atendimento presencial em concessionárias de veículos continua restrito aos serviços de oficina e reparos”, informou a assessoria do governador João Doria (PSDB).

Além da Ford, a Automec também está com atendimento presencial em Americana graças a uma liminar concedida para todas as concessionárias do grupo. Ambos os processos seguem em tramitação.

O LIBERAL foi na Avenida da Saudade nesta sexta-feira e conversou com nove lojistas. Alguns estacionamentos já estavam atuando de portas fechadas ou no esquema “meia porta”. No entanto, após a prefeitura se posicionar, a situação ficou mais tranquila para exercer a atividade.

“Antes eu deixava portão fechado e um funcionário aqui dentro. Foram 40 dias assim, mais ou menos. De repente um começou um a abrir meia porta, outro abriu tudo e daí veio essa nota [da prefeitura]. Aí abrimos mesmo”, disse um comerciante que preferiu não se identificar.

Dos nove comerciantes ouvidos pela reportagem, sete relataram que as vendas estão fracas. “Não vem ninguém. Não conseguimos vender nada até agora”, comentou um dos lojistas.

Os outros dois entrevistados disseram que o movimento é satisfatório em virtude do cenário adverso. “Quando abriu o portão teve uma alavancada. Gradativamente estamos retomando”, disse o empresário.