19 de Maio de 2020 Atualizado 07:59

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Compartilhe

Conselho

CMDCA abre consulta para protocolo de atendimento de jovens vítimas de violência

Documento estabelece passo a passo do atendimento, focando na “escuta especializada”; protocolo recebe sugestões até 31 de maio

Por George Aravanis

19 Maio 2020 às 07:53 • Última atualização 19 Maio 2020 às 07:59

Com foco na escuta especializada de crianças e adolescentes vítimas ou testemunhas de violência, o CMDCA (Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente) de Americana disponibilizou ontem para consulta pública o documento que estabelece o passo a passo para atender este tipo de caso.

A data marca o Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual contra Crianças e Adolescentes. A ideia da escuta especializada é evitar que crianças que sofreram abuso sexual, por exemplo, tenham de contar várias vezes a mesma coisa.

Presidente do CMDCA, Antonio Dias da Fonseca apontou que a legislação estabelece que as vítimas e testemunhas sejam escutadas em local apropriado e acolhedor, que garantam a privacidade.

O documento aponta a necessidade de que o poder público promova capacitação periódica para os profissionais envolvidos no atendimento às crianças.

O protocolo que institui o fluxograma de atendimento está disponível para consulta e sugestões no site da prefeitura até o dia 31 de maio.

Podcast Além da Capa
Diante da crise provocada pela pandemia do novo coronavírus (Covid-19), em virtude da determinação de paralisação de atividades econômicas e do isolamento social forçado pela quarentena, o reflexo no mercado de trabalho é um dos principais termômetros para medir os danos. Nesse episódio, o editor Bruno Moreira conversa com o repórter George Aravanis, que trata do aumento dos pedidos de seguro-desemprego e acompanha os anúncios de suspensões de contrato de trabalho em empresas da RPT (Região do Polo Têxtil).