04 de agosto de 2020 Atualizado 22:20

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Compartilhe

Americana

Cinco são acusados por tráfico no bairro Jardim das Flores

Quadrilha foi desarticulada no último dia 28 de maio durante a Operação Vexillum Pace, realizada pela Dise de Americana

Por Leonardo Oliveira

12 jul 2020 às 08:49

Drogas foram apreendidas por policiais civis da Dise de Americana - Foto: Dise / Divulgação

A Justiça de Santa Bárbara d’Oeste recebeu, na última quarta-feira, uma denúncia contra cinco pessoas acusadas de atuarem no tráfico de drogas no bairro Jardim das Flores, em Americana. A quadrilha foi desarticulada no último dia 28 de maio durante a Operação Vexillum Pace, realizada pela Dise (Delegacia de Investigação Sobre Entorpecentes) de Americana.

Durante as investigações, policiais encontraram em endereços ligados aos acusados anotações sobre a movimentação do grupo no tráfico de entorpecentes. Esse documento serviu de base para o Ministério Público da cidade oferecer denúncia contra os acusados no último dia 6.

Segundo a acusação, o grupo era “extremamente organizado” e atuava no tráfico na Rua Bandeira Branca, no Jardim das Flores, em Americana. As investigações levaram a Dise a cinco suspeitos, cada um com uma função distinta na suposta organização.

Um autônomo de 31 anos, morador de Americana, foi apontado como o líder da quadrilha. Foram encontradas mensagens telefônicas entre ele e um vendedor de 26 anos, morador de Santa Bárbara, acusado de preparar a droga. Sua mulher, uma comerciante de 27 anos, também foi denunciada – ela, porém, teria uma participação menor nos crimes.

A Polícia Civil ainda indicou que um chapeiro de 24 anos, de Americana, recolhia e vendia o produto no Jardim das Flores, enquanto uma promotora de vendas, de 31 anos, moradora de Santa Bárbara, atuaria na logística, produzindo os papelotes para embalo da cocaína – essa última conseguiu habeas corpus para responder em liberdade.

Os três homens citados foram presos em flagrante e permaneceram em cárcere após terem a preventiva decretada. O grupo foi denunciado pelos crimes de tráfico de drogas, associação para o tráfico e organização criminosa.

O vendedor ainda vai responder por porte ilegal de arma de fogo, já que em sua casa foi encontrada uma pistola de calibre 45 com 104 munições. Cerca de R$ 8 mil em dinheiro foram encontrados nos endereços dos acusados no dia que a operação foi deflagrada, além de 17,1kg de cocaína e 367,9g de maconha.

A reportagem tentou contato com os advogados dos réus pelos telefones que constam no CNA (Cadastro Nacional dos Advogados), mas as ligações não foram atendidas.

Além da Capa
Totalmente paralisado na região desde o início da quarentena de combate ao novo coronavírus, o setor de eventos ainda está “no escuro” sobre quando as atividades poderão ser retomadas, ainda que de forma parcial. Além da indefinição, uma série de dificuldades surgiram por conta da situação. Nesse episódio, o editor Bruno Moreira conversa com o repórter André Rossi sobre o panorama do segmento em Americana e região.