24 de novembro de 2020 Atualizado 12:50

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Compartilhe

Americana

Chuvas derrubam mais de 100 árvores em Americana

Equipes da Defesa Civil estão sendo acionadas a todo momento para atuar na retirada das árvores em diversos pontos da cidade

Por Leonardo Oliveira

19 nov 2020 às 09:34 • Última atualização 19 nov 2020 às 09:41

As fortes chuvas registradas nos últimos dois dias derrubaram mais de 100 árvores em Americana, segundo informações de funcionários da Defesa Civil.

Árvore caída na Rua das Margaridas – Foto: Divulgação

Há registros de ocorrências no Zanaga, Praia Azul, Praia dos Namorados, Jardim Nielsen Ville, Centro, Vila Omar, Parque Novo Mundo, Parque Dom Pedro II e Parque Universitário.

Equipes da Defesa Civil estão sendo acionadas a todo momento para atuar na retirada das árvores em diversos pontos da cidade. Na Avenida Armando Salles, no Jardim Ipiranga, duas árvores caíram próximo à unidade do Colégio Antares, e uma terceira caiu em cima de um carro, algumas quadras depois. Houve mais duas quedas na via. Ninguém se feriu.

Chuva fez árvore cair em cima de carro estacionado na Armando Salles – Foto: Ernesto Rodrigues / O Liberal

Segundo dados coletados pela estação meteorológica do Ciiagro (Centro Integrado de Informações Agrometeorológicas) em Americana, houve uma chuva acumulada de 34.8 mm entre a noite desta quarta e a manhã desta quinta-feira. Essa foi a maior chuva que o município registrou desde 7 de junho, quando houve uma precipitação de 43.94.

Região
Santa Bárbara d’Oeste registrou o maior volume de chuvas desde fevereiro. Houve 61,47 mm de precipitação acumulada na cidade entra a última noite e a manhã desta quinta. Um balanço preliminar da prefeitura aponta 20 ocorrências atendidas, entre queda de galhos e árvores.

Houve estragos durante a tarde desta quarta na Avenida Santa Bárbara, com a queda de uma árvore – na Avenida do Comércio um poste de energia elétrica caiu.

Já o acesso ao bairro Santa Rita de Cássia, na altura do quilômetro 135 da SP-304, alagou. O problema de enchentes no trecho é histórico e o trânsito na via ficou congestionado em todo o perímetro urbano.

Uma árvore também caiu e derrubou um poste em frente à Escola Estadual Alcheste de Godoy Andia, no Jardim Pérola. Outro caso foi atendido na Rua do Césio, no Mollon. Houve pontos de alagamento também na Avenida Santa Bárbara, no Córrego Mollon e em duas ruas do São Fernando.

O Ciiagro não mostra dados atualizados de chuva em Nova Odessa. A Defesa Civil da cidade recolheu árvores caídas na Avenida Rodolfo Kivitz e nos bairros São Jorge, Terra Nova, Santa Luzia, Santa Rosa, Vila Azenha e Parque Triunfo. O Corpo de Bombeiros Voluntário também deu apoio.

Na madrugada desta quarta, o telhado de um depósito de móveis no Centro do município desabou após a forte chuva que atingiu a região. Segundo informações de vizinhos, a queda aconteceu por volta de 5h e ninguém se feriu. Além do telhado, o muro da empresa também cedeu com a pressão da chuva.

Em Sumaré, a Defesa Civil e o Corpo de Bombeiros atenderam a 14 quedas de árvores e queda de placas de sinalização. Em um dos casos, no Jardim De Nadai, o veículo de um morador foi atingido. As informações são do superintendente da Defesa Civil, Demétrio Mateus Moreira.

Houve ainda atendimentos nas regiões do Salerno, Centro e Maria Antônia.

Publicidade