Cemitério da Saudade não disponibiliza sabão nos sanitários

Falta de sabão e papel toalha no banheiro do velório municipal gera reclamação


O Cemitério da Saudade, na Rua São Matheus, 280, no Cariobinha, em Americana, vem causando reclamações aos munícipes por estar sem sabão e papel toalha para higienizar as mãos.

Zilda Calixto, costureira de 51 anos, contou que esteve em um velório na terça-feira, dia 17, mas não encontrou no sanitário sabonete líquido e papel toalha.

Foto: Marcelo Rocha / O Liberal
Velório do Cemitério da Saudade, em Americana, foi alvo de reclamações

“A gente está tomando tanto cuidado com esse novo vírus, eu fico indignada você chegar lá e não ter um sabão para lavar a mão. Tinha álcool em gel na sala, mas porque os parentes da pessoa levaram para os convidados”, lamentou.

Zilda explicou que apesar da recomendação de ficar em casa, há ocasiões que são exceções. “No velório, eu não tenho a opção entre ficar em casa ou ir, eu preciso ir”.

A prefeitura de Americana foi questionada, esclareceu que há secadores de mão e que na quarta-feira, dia 18, foi posto sabonete. O álcool em gel já foi solicitado e será colocado no espaço em breve.

A administração do Cemitério da Saudade reforça, ainda, que vem orientando as famílias para que se evite aglomeração nas salas de velório.

LIBERAL NAS RUAS: Viu algo de errado no seu bairro? Um buraco na rua, um vazamento ou uma obra parada? Escreva para redacao@liberal.com.br ou envie mensagem para o WhatsApp do LIBERAL, no (19) 99271-2364, clicando aqui.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora