Cão abandonado é resgatado e responsável pode ser autuada

Abandono ocorreu na terça-feira e foi flagrado por câmera de segurança em Americana; o caso teve grande repercussão e gerou revolta nas redes sociais


Um cachorro pinscher abandonado na Avenida São Jerônimo, em Americana, nesta terça-feira (18), já foi resgatado e o caso foi registrado em boletim de ocorrência na Polícia Civil. O abandono, que ocorreu por volta das 14h, foi flagrado por uma câmera de segurança de uma empresa na altura do número 4.751 da via e o caso gerou revolta nas redes sociais.

A identificação da responsável pelo abandono foi possível com a placa do veículo e ela pode ser autuada, segundo informou o CCZ (Centro de Controle de Zoonoses).

À reportagem do LIBERAL, o companheiro da mulher em questão, proprietário do veículo, afirmou que o cachorro nunca foi da família. A mãe da mulher também entrou em contato e afirmou que o animal já havia sido abandonado por outras pessoas antes e que ela inclusive divulgou o desaparecimento. (Leia abaixo).

No vídeo, uma mulher para o veículo e abre o porta-malas. O cachorro demonstra felicidade e pula. Então, a mulher dá a volta com o carro e abandona o animal na via. O vídeo foi compartilhado mais de 2,5 mil vezes e recebeu mais de mil comentários.

Foto: Reprodução / Facebook
Caso foi divulgado e repercutiu nas redes sociais

“Ele foi encontrado assustado, foi até difícil de pegar. Agora ele já se entregou, sabe que a vida dele vai mudar daqui para frente. Eles [os animais] reconhecem isso. Ele já recebeu amor, carinho, sentiu segurança, já tomou um banhozinho, está todo cheiroso”, conta o autônomo Luiz Escobar, a primeira pessoa a ter acesso ao vídeo e compartilhar na rede social.

Receba as notícias do LIBERAL pelo WhatsApp. Envie uma mensagem para ser adicionado na lista de transmissão!

Ele relata que, logo após a postagem, recebeu a mensagem de um amigo que reside naquela região e que se ofereceu para ajudar no resgate. Apesar de o cão estar assustado, com medo e um pouco arisco após o abandono, o resgate foi feito.

Roberta Dias, da ONG (Organização não Governamental) Animais têm Voz, de Americana, está acompanhando o caso. Ela conta que “a família se arrependeu, mas o que gera esse arrependimento? A repercussão que teve. Ela achou que ia abandonar o cachorro e não ia dar nada, ninguém ia ver. Por isso é muito importante as pessoas denunciarem, filmarem e repassarem isso. Imagina se a gente não tivesse esse vídeo?”.

Luiz chegou a ser procurado pela família que abandonou o pinscher. Entretanto, não cedeu ao pedido de devolução. “Ele está sob nossos cuidados, vamos cuidar dele e depois arrumar um adotante, que possa cuidar e amar ele”, relata.

Agora, a ideia é fazer um teste de adaptação do cachorro na casa onde ele está atualmente, onde já existe outro cachorro pinscher e, caso se adapte, pode ficar em definitivo.

“Os animais vivem tão pouco e ensinam tanto para a gente. Só quem ama os animais consegue olhar nos olhos deles e entender tudo o que eles querem dizer. Se a gente não falar por eles, quem vai falar?”, conclui Luiz.

Por meio da assessoria de imprensa da Prefeitura de Americana, o CCZ informou que tem conhecimento sobre o caso e que a denúncia seria atendida pelos técnicos da instituição.

Utilizando as informações obtidas por moradores, o CCZ irá autuar o denunciado com base na legislação vigente, mesmo se o animal não estiver mais no local, desde que o indivíduo que o abandonou seja realmente identificado. A multa pode variar de R$ 300 a R$ 2 mil.

Segundo o CCZ, quando os tutores não desejam mais os animais, devem providenciar a doação, seja por meio de feiras ou com o contato com ONGs. “Não existe nenhum órgão público municipal ou de ONG que receba animais saudáveis, portanto, a saída é tentar um novo proprietário ao cão. A adoção deve ser feita de forma responsável”, traz a nota.

Para denunciar casos como este, o mais indicado é registrar um boletim de ocorrência ou entrar em contato com o CCZ por meio do SAC (Serviço de Atendimento ao Cidadão), pelo telefone 3475-9024.

Outro lado

O proprietário do veículo, companheiro da mulher que foi flagrada em vídeo, foi ouvido pelo LIBERAL e disse que o cachorro nunca foi da família.

“Não foi um cachorro que a gente pegou. Ela escreveu a história [em grupo no Facebook] e deu a entender que a gente adotou o cachorro, mas a gente nunca adotou o cachorro. Ele entrava na casa da minha sogra, comia e saia. Ela [a sogra] também tem um cachorrinho dela lá, então ele entrava e comia a ração e saia. Deitava no meio da rua, ficava lá, ia para outros lugares. O que aconteceu foi que a gente se preocupou a ponto de tirar ele de lá. Foi precipitado, foi errado, nós já nos desculpamos em um grupo [no Facebook]. Agora acontecer tudo o que está acontecendo é completamente errado”, disse ele.

A mãe da mulher também entrou em contato com a reportagem na noite desta quarta, através do WhatsApp, e reforçou que o cão não era da família. Ela disse que o animal já havia sido abandonado há cerca de um mês e meio por outras pessoas e que chegou a divulgar nas redes sociais o abandono do animal.

“Sou mãe da moça e o cachorro não é nosso. Foi abandonado aqui na rua, faz um mês e meio mais ou menos e na época eu cheguei a postar no meu Facebook, minha vizinha também postou. Postei no grupo de animais perdidos e o engraçado é que não deu Ibope (audiência) nenhum. Esse cachorro avançou e mim no meu quintal e na minha neta de seis anos. Então, antes de falar com esse assunto, pessoas que estão ameaçando minha filha deveriam falar com a gente e ver os dois lados primeiro. E tem mais, meu genro não tem nada a ver com isso, porque estava dormindo por ter trabalhado a noite toda”, explicou.

Além da Capa, o podcast do LIBERAL

A trajetória do impasse em torno da lei municipal de incentivo ao esporte em Americana é o assunto desta edição do Além da Capa. Ouça:

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora