20 de setembro de 2020 Atualizado 11:47

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Americana

Campanha salarial termina sem acordo e sindicato vai à Justiça por reajuste

SSPMA pedia ao menos a reposição inflacionária de 3,92%; prefeitura fiz que foco é garantir a folha de pagamento

Por André Rossi

21 Maio 2020 às 08:11 • Última atualização 21 Maio 2020 às 08:12

A negociação entre a Prefeitura de Americana e o SSPMA (Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Americana) para tratar da campanha salarial terminou sem acordo.

Em reunião nesta quarta-feira (21), a administração informou que não será possível conceder nenhum tipo de reajuste por conta da queda na arrecadação ocasionada pela pandemia do novo coronavírus (Covid-19).

Sindicato pediu reunião com o prefeito nesta quarta para definir caso – Foto: Divulgação

O sindicato pedia ao menos a reposição inflacionária referente aos últimos 12 meses, que foi de 3,92%, tanto no salário quanto no vale-alimentação, que hoje é de R$ 610. A data base da categoria é 1º de março.

Diante da negativa, o presidente do SSPMA, Antonio Adilson Bassan Forti, o Toninho Forti, afirma que o órgão vai tentar obter o reajuste na esfera judicial. “Não tem mais jeito, então tem que questionar isso na Justiça”, comentou.

A negociação entre as partes teve início em fevereiro. Antes de discutirem a reposição em si, prefeitura e sindicato costuraram o acordo que originou o projeto de lei para conceder ajuda de custo de R$ 150 durante três meses para os servidores de baixa renda da secretaria de Saúde por conta da pandemia.

Depois da aprovação do projeto na câmara, em 16 de abril, as conversas sobre sobre o reajuste anual foram retomadas. A reunião desta quarta-feira foi convocada pelo sindicato para “definir a situação”.

“Eles estão desde fevereiro nessa ‘lengalenga’ e não tinha como esperar. Agora vamos discutir na Justiça para ter pelo menos a reposição inflacionária. Foi uma ducha de água fria, bastante decepcionante e frustrou todo os servidores”, disse Toninho.

Em 2019, o reajuste concedido foi de 3,94%. O percentual correspondia à variação anual do INPC (Índice Nacional de Preços ao Consumidor), ou seja, sem ganho real. Atualmente, a prefeitura conta com 5.403 servidores, entre administração direta e indireta.

OUTRO LADO. A prefeitura disse que, diante da queda de receitas e das incertezas sobre o impacto da Covid-19 na economia, não é possível ampliar o gasto com a folha no momento.

“O principal foco em 2020 será garantir a folha de pagamento, uma vez que em alguns municípios já há atraso salarial”, disse a prefeitura.

Publicidade