19 de janeiro de 2021 Atualizado 23:12

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Compartilhe

Imunização

Campanha promove vacinação de crianças na periferia de Americana

Rotary Americana-Ação, Apae e a secretária de Saúde se unem pela vacinação contra a poliomielite e multivacinação

Por Heitor Carvalho

28 nov 2020 às 16:04

Durante a manhã e a tarde deste sábado (28), crianças de bairros carentes de Americana foram alvos de uma campanha de multivacinação e contra a poliomielite, conhecida como paralisia infantil, promovida através de uma ação conjunta entre Rotary Americana-Ação, Apae (Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais) e Secretaria de Saúde.

As áreas que que receberam uma unidade móvel da Vigilância Epidemiológica foram a favela do Zincão, Parque da Liberdade e toda a região do Pós-Represa, que compreende os bairros Sobrado Velho, Assentamento Milton Santos, Roseli Nunes e Monte Verde.

Ação promoveu a vacinação contra a polio e também a multivacinação – Foto: Ernesto Rodrigues / O Liberal

Segundo a organização do evento, 36 crianças foram vacinadas no Zincão e 128 estavam com a imunização em dia, enquanto que no bairro Monte Verde 24 crianças foram vacinadas e 131 estavam com suas carteiras de vacinação atualizadas.

Desde o dia 5 de outubro, quando a campanha de vacinação contra a poliomielite para crianças entre um e cinco anos de idade foi iniciada em Americana, o município atingiu 53,07% de cobertura, sendo aplicadas 5.191 doses.

Os bairros mais carentes de Americana foram contemplados com o evento – Foto: Ernesto Rodrigues / O Liberal

A meta é atingir 95% da população-alvo e o objetivo deste evento em específico é imunizar todas as crianças desses bairros periféricos, que têm baixa adesão vacinal no geral.

Apesar do foco do evento ser a poliomielite, crianças de até 14 anos puderam ter suas carteiras de vacinação integralmente atualizadas. O Dia D contra a pólio foi realizado no dia 17 de outubro no município.

Meta de vacinação contra a polio ainda não foi atingida na cidade – Foto: Ernesto Rodrigues / O Liberal

Atividades
Durante o evento deste sábado, várias iniciativas foram promovidas para atrair o público infantil. As crianças que foram vacinadas na hora ou que já estavam com a carteira de vacinação atualizada tiveram a oportunidade de dar um passeio em um trenzinho.

Além disso, animadores fantasiados de palhaços divertiam os pequenos enquanto eles esperavam a sua vez.

Brincadeiras e outras atividades serviram como atração para as crianças – Foto: Ernesto Rodrigues / O Liberal

No entanto, na favela Zincão, onde a reportagem do LIBERAL esteve pela manhã, foi observada aglomeração e muitas pessoas estavam sem máscaras de proteção contra a Covid-19.

O evento
A ação faz parte do programa End Polio Now, do Rotary, cujo envolvimento na erradicação da pólio começou no início dos anos 1980, em parceria com a OMS (Organização Mundial da Saúde) e Unicef (Fundo das Nações Unidas para a Infância).

“Esse evento foi criado porque verificamos a baixa cobertuna de vacinação, então nos questionamos do porquê essas crianças não estavam sendo imunizadas e entendemos que poderíamos ajudar indo até onde elas estão”, afirmou Olegário Napoleão Junior, o presidente 2020-21 do Rotary Club de Americana-Ação.

Roberto Cullen Dellapiazza, o presidente da Apae de Americana, instituição parceira do Rotary no evento, também enfatizou a importância da imunização.

“Nós achamos muito triste que uma criança possa ter uma enfermidade ou alguma deficiência física simplesmente por conta de pais que não levam seus filhos para serem vacinados, sendo que a maioria dessas doenças é evitável hoje em dia”, afirmou.

Publicidade