10 de maio de 2021 Atualizado 19:56

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

LEGISLATIVO

Câmara vai mudar para imóvel ao lado da Nardini

Anúncio formal acontece na segunda-feira; mudança só deve ser feita no final do ano

Por André Rossi

10 abr 2021 às 08:42

Prédio vai abrigar câmara em dezembro - Foto: Ernesto Rodrigues - O Liberal

A Câmara de Americana vai mudar para o prédio ao lado das Indústrias Nardini, localizado na Avenida Monsenhor Bruno Nardini, onde funcionava um shopping atacadista de confecções.

A mudança será anunciada formalmente na segunda-feira (12) pelo presidente da Casa, Thiago Martins (PV), em coletiva de imprensa às 15 horas. Na oportunidade, o vereador também fará um balanço dos primeiros dias na presidência.

Receba as notícias do LIBERAL no WhatsApp

Desde o final de semana, o imóvel era apontado nos bastidores como o possível destino do Legislativo, que vai deixar o prédio da Praça Divino Salvador por conta dos diversos problemas estruturais. A economia anual com o aluguel pode chegar a R$ 250 mil.

A reportagem apurou que funcionários da câmara estiveram no prédio na quinta-feira para conhecer as instalações. Já o presidente se reuniu com os proprietários do imóvel para acertar os últimos detalhes na noite desta sexta-feira (9).

Apesar de ainda não confirmar que o prédio foi o escolhido, Martins disse ao LIBERAL que a reunião foi bem sucedida e que a locação está fechada. “Agora é só fazer os papéis e descer a caneta”, brincou.

A princípio, a ideia é realizar a mudança somente em dezembro, durante o recesso, para não pagar aluguel duplicado. Como parte das negociações, Martins solicitou uma série de revisões de infraestrutura do local, cujo aluguel deve girar em torno de R$ 45 mil.

O aluguel do prédio da Praça Divino Salvador, que abriga a câmara desde 2007, é de R$ 54,6 mil, mas vai subir para R$ 60 mil. Além do fator financeiro, as condições estruturais motivaram a busca por um novo endereço.

O LIBERAL no seu e-mail: se inscreva na nossa newsletter

Há goteiras em diversas partes do imóvel, como a sala de imprensa e até mesmo no plenário. Em uma sessão de fevereiro, até a mesa do vereador Lucas Leoncine (PSDB) ficou molhada após uma chuva fraca atingir a cidade.

O prédio não suporta algumas intervenções, como instalação de ar-condicionado por conta da rede elétrica estar defasada. A revisão do sistema de som do plenário também não é possível pelo mesmo motivo, já que o transformador é antigo.

Publicidade