Câmara renova aluguel à espera de negociação

Presidente Alfredo Ondas acredita em acordo para troca de imóvel, o que geraria economia de R$ 684 mil ao ano


Foto: João Carlos Nascimento - O Liberal
Valor do aluguel segue em R$ 57 mil mensais desde 2016

A Câmara de Americana renovou o aluguel do prédio onde funciona o Legislativo, sem reajuste do valor, que segue na casa dos R$ 57 mil desde 2016. O novo contrato é de 12 meses, mas o presidente Alfredo Ondas (MDB) espera que a negociação com o proprietário do espaço, de trocar o prédio por alguma área da prefeitura, se concretize antes disso. A troca geraria economia anual de R$ 684 mil aos cofres públicos.

De acordo com Ondas, há cerca de quatro meses Câmara e prefeitura fizeram a proposta para o proprietário do prédio – inaugurado no começo dos anos 50 e que serviu como sede da Congregação das Irmãs Salvatorianas, que passaram a gerenciar no local o tradicional colégio, que funcionou até meados da década de 70 – e a resposta ainda não chegou.

“Fizemos uma oferta, inclusive com a anuência do prefeito, de permuta do prédio com alguns imóveis listados pelo Executivo. Já faz quatro meses, e estão avaliando se vão fechar ou não. Estamos nessa expectativa, e uma boa expectativa, desse prédio se tornar patrimônio da cidade de Americana”, disse o presidente. O dono do prédio é a BC Empreendimentos e Participações, empresa de São José dos Campos.

De acordo com a prefeitura, as áreas foram selecionadas com o critério de não possuírem demanda de equipamentos público. A lista, entretanto, não foi informada para não atrapalhar a negociação. “São quatro terrenos que a prefeitura tem e se situam em local próximo dessa região da Câmara, onde a municipalidade não tem demanda de posto médico, creche, são próprios municipais que não estão sendo utilizados que daria para fazer uma negociação boa”, disse Ondas.

Para ele, além de deixar de pagar o aluguel de R$ 57 mil por mês, a negociação seria importante para que o trabalho desenvolvido no prédio fosse mantido, além da preservação histórica do espaço.

“Ele não abriga só a Câmara, costumo dizer que é um ponto de referência da cidadania, porque todo dia, toda noite, tem alguma reunião de conselho municipal, alguma entidade, partido político. Temos toda a estrutura para podermos trazer essas atividades”, disse.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora

Receba nossa newsletter!