26 de novembro de 2020 Atualizado 23:26

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Compartilhe

Covid-19

Caixa fecha agência de Americana após funcionário contrair o novo coronavírus

Atendimento foi suspenso nesta segunda e será retomado nesta terça, com uma equipe nova; empregado infectado cumpre isolamento em casa

Por Rodrigo Alonso

08 jun 2020 às 21:29 • Última atualização 08 jun 2020 às 21:46

A agência da Caixa Econômica Federal da Praça 15 de Novembro, situada no Centro de Americana, ficou fechada nesta segunda-feira (8) para higienização, pois um funcionário foi diagnosticado com o novo coronavírus (Covid-19).

Segundo o banco, o empregado encontra-se em casa, com acompanhamento médico, enquanto os demais funcionários trabalharam em esquema home office nesta segunda.

Aviso colado na entrada da agência nesta segunda – Foto: Marcelo Rocha / O Liberal

De acordo com a Caixa, a unidade voltará a funcionar nesta terça-feira (9), das 8 às 14 horas, para serviços essenciais, com uma nova equipe para atendimento aos clientes.

O banco também ressalta, em nota, que “o fechamento de agências para higienização é dinâmico e ocorre sempre que é identificado qualquer nível de risco de contaminação, visando à proteção dos empregados, clientes e parceiros”.

Conforme boletim divulgado nesta segunda pela prefeitura, Americana já teve 164 confirmações de Covid-19, com nove óbitos. Do total de infectados, há cinco internados, 35 em isolamento domiciliar e 115 curados. Há, ainda, 40 casos suspeitos em investigação, com sete mortes.

Podcast Além da Capa
A relação de Americana com Santo Antonio, o padroeiro da cidade, completa 120 anos em 2020, mas a festividade em torno da data foi forçada a ser revista por conta da pandemia do novo coronavírus (Covid-19). Desde o início da quarentena, em março, as missas realizadas na Basílica não contam com a presença de fieis mas o contato é mantido por transmissões pelo Facebook. Nesse episódio, o editor Bruno Moreira conversa com o administrador paroquial da basílica, o padre Valdinei Antonio da Silva. A necessidade do cancelamento de outros eventos da comunidade católica, como as festas de São João de Carioba e do Senhor Bom Jesus, também é abordada com os padres Marcos Ramalho e Marcelo Fagundes.

Publicidade