Banco de alimentos tem meta de mil atendimentos por mês

Projeto, que deve entrar em vigor no ano que vem, vai receber legumes, frutas e verduras para serem doados à população carente e entidades


Americana vai passar a contar com um banco de alimentos em 2020, com o objetivo de atender, no mínimo, mil pessoas por mês. O local vai receber doações de legumes, frutas e verduras de hortifrútis do município, por meio de parcerias que serão firmadas.

O espaço vai viabilizar melhor qualidade nos produtos entregues à população carente e entidades assistenciais, de acordo com o município. Hoje, o Fundo Social de Solidariedade consegue receber e doar apenas alimentos secos – ou seja, com maior prazo de validade e não perecíveis.

Com o banco, passarão a ser doados itens de hortifrútis. Isso será possível com a construção de um prédio anexo ao setor da Merenda Escolar, que vai contar com pias, tanques de inox e bancadas.

Foto: João Carlos Nascimento / O Liberal_05.06.2019
Espaço do banco de alimentos será anexo ao prédio onde funciona a Merenda Escolar

“Todos os produtos passarão por triagem, higienização, embalagem a vácuo e, depois disso, serão distribuídos a entidades assistenciais do município, previamente cadastradas, e também às famílias referenciadas”, explicou a presidente do Fundo Social de Solidariedade de Americana, Maine Najar.

As doações serão feitas mediante parcerias, mas ainda não há uma estimativa da quantidade de alimentos a ser arrecadada. “Ainda é cedo para fazermos contato com os estabelecimentos que trabalham com hortifrúti para termos essa estimativa. No início, teremos que montar e treinar a equipe e gradualmente fazermos as parcerias”, observou.

Foi publicado neste mês o edital para contratar uma empresa que vai construir o anexo ao prédio onde funciona a Merenda Escolar, com instalações que atendem as normas exigidas pela Vigilância Sanitária.

Segundo o edital, a obra está prevista em R$ 151 mil, dos quais R$ 122 mil são fruto de emenda parlamentar, e os demais R$ 28 mil serão contrapartida do município.

O banco de alimentos foi anunciado em janeiro do ano passado, com a assinatura de convênio com a Caixa Econômica Federal para recebimento dos recursos de emenda do deputado federal Vanderlei Macris (PSDB).

Segundo o Fundo, a demora de mais de um ano em lançar o edital aconteceu porque “após a assinatura do convênio, o município começa a providenciar toda a documentação necessária (…) para ser encaminhada à Caixa Econômica Federal para análise”.

Depois dessa etapa, completou o órgão, “existe o prazo de 30 dias para análise e, após, muitas vezes, volta o processo com pendências para serem sanadas e posterior devolução. Somente após todas as pendências sanadas é que a Caixa autoriza a abertura do certame licitatório”.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora