Baldy coloca Americana só em 2ª fase do trem intercidades

De acordo com secretário estadual de Transportes Metropolitanos, ANTT disse que não é possível compartilhar trilhos atuais


Foto: Agência Brasil
Segundo Alexandre Baldy, antes seria preciso viabilizar trecho entre São Paulo e Campinas

Americana vai entrar só na segunda fase do trem intercidades. O motivo é que não é possível compartilhar a linha férrea que liga a cidade a Campinas entre os veículos de passageiros e de cargas em função do alto tráfego que já existe nos trilhos, segundo o secretário estadual de Transportes Metropolitanos, Alexandre Baldy. Ele diz ter recebido a informação da ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres).

Não há, porém, estimativa de prazo nem para a primeira fase (entre São Paulo e Campinas) do projeto. A ideia do governo do Estado é lançar este ano o edital de licitação para exploração do trem. É no edital que estará claro como o serviço será posto em prática. O projeto foi anunciado em 2012, e a intenção é que a iniciativa privada explore o modal.

Segundo Baldy, antes de Americana, seria preciso viabilizar o primeiro trecho, entre São Paulo e Campinas, no qual há linha dupla e é possível compartilhar os trilhos entre trens de carga e de passageiros. Construir uma nova via para trens no trecho de Campinas a Americana poderia dobrar o valor dos investimentos necessários, que, segundo estimativas não oficiais informadas pelo secretário, são de R$ 5 bilhões.

“É uma estimativa que o projeto dobraria, dado a possibilidade de que não dá pra aproveitar o trilho, e sim ter que construir uma nova via, porque o volume de carga transportada entre Americana e Campinas não suporta a operação em conjunto de passageiro com cargas.”

A Rumo já havia informado, ano passado, que o trem intercidades, levando em conta os trilhos atuais, só seria viável até Campinas. “Eu não posso sair de 5 bilhões e falar que vai subir para 10.

Senão eu posso inviabilizar o projeto como um todo”, afirmou.

O trem intercidades seria um veículo de média velocidade para ligar Americana a São Paulo, num trajeto de 135 km. Foi anunciado em 2012 pelo então governador Geraldo Alckmin (PSDB). O atual chefe do Executivo do Estado, João Doria (PSDB), manteve o projeto entre suas intenções.

PRIORIDADE. O governo federal afirma que o projeto é uma prioridade, e negocia com a Rumo Logística, concessionária deste trecho da linha férrea, o que pode ser feito pela concessionária. Anteontem, o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, disse que terá condições de “impor o trem” na negociação com a Rumo.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora