22 de setembro de 2020 Atualizado 09:39

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Covid-19

‘Autoridades estão descobrindo serviços essenciais’, afirma Niuri

Atividades que não estão classificadas hoje como essenciais nos decretos municipais serão inseridas no rol de serviços que podem funcionar

Por George Aravanis

25 mar 2020 às 18:12 • Última atualização 25 mar 2020 às 20:37

O secretário de Negócios Jurídicos de Americana, Alex Niuri, disse no fim da tarde desta quarta-feira (25) que as autoridades estão descobrindo serviços essenciais durante o período de quarentena decretada por causa do novo coronavírus (Covid-19). Algumas atividades que não estão classificadas hoje como essenciais nos decretos municipais serão inseridas no rol de serviços que podem funcionar, como bancas de jornais e óticas, segundo o secretário.

{{1}}

“Nem o governo estadual nem federal vai acertar 100% aquilo que é essencial ou não. Vamos descobrir muita situação que a gente sequer imaginava que fosse serviço público essencial”, afirmou Niuri durante uma entrevista-online transmitida pelo Facebook para tirar dúvidas sobre o que pode ou não funcionar.

Clique aqui e se inscreva no nosso canal do Telegram e receba as notícias no seu celular!

As óticas, por exemplo, que não constavam nos decretos, poderão funcionar, garantiu o secretário. “Não vamos fechar ótica que se encontre aberta aqui na cidade, não”. Ele disse que a situação precisa ser revista urgentemente.

Durante a entrevista, internautas fizeram perguntas sobre estabelecimentos variados, como sorveterias, floriculturas e salão de beleza – que não podem funcionar.

Saiba tudo sobre o coronavírus, o que ele provoca e como se prevenir

Sobre a entrega de bens de consumo, como móveis, o secretário diz que a medida não está sendo incentivada, mas também reconhece que pode ser essencial. Ele ilustrou a situação usando o exemplo de uma clínica em que um móvel quebre e precise repô-lo rapidamente. “É algo que nós estamos descobrindo, é é muito difícil dizer nesse momento o que é o que não é.”

Podcast: Sete edições do Além da Capa para ouvir durante a quarentena

Decreto municipal assinado pelo prefeito Omar Najar no sábado determina o fechamento de comércios por 15 dias em razão do novo coronavírus, com exceção dos seguintes estabelecimentos:

  • hospitais, clínicas, farmácias e clínicas odontológicas;
  • transporte públicos urbano;
  • transportadoras, armazéns e centros de distribuição;
  • serviços de “call center” e atendimento ao cliente;
  • comércio de produtos para animais de estimação;
  • serviços de atendimento veterinário de urgência e emergência;
  • serviços de entregas rápidas -“deliverys”;
  • supermercados, mercados, mercearias e padarias;
  • feiras-livres, no que tange exclusivamente a gêneros alimentícios;
  • serviços de limpeza pública;
  • postos de combustível;
  • distribuidores de gás GLP – gás de cozinha e;
  • oficinas mecânicas e serviços de reparo automotivo;
  • serviços de segurança e controle de portaria privados.

Poderão manter-se em funcionamento os serviços de manutenção: técnica especializada necessária à segurança e à sustentação da cadeia produtiva, tais como, porém, não exclusivamente:

  • serviços de manutenção de elevadores;
  • serviços de manutenção e reparos de redes de gás natural;
  • serviços de manutenção e reparos de redes e sistemas de comunicação comerciais e residenciais;
  • reparo e manutenção de serviços de telecomunicações residenciais e comerciais.

Restaurantes poderão seguir em funcionamento apenas para realização de entregas em domicílio – modalidade “delivery”;

VI – Bares e congêneres deverão permanecer fechados até superação do estado de atenção ou de outro estado excepcional que o substitua.”

Publicidade