‘Autoridades estão descobrindo serviços essenciais’, afirma Niuri

Atividades que não estão classificadas hoje como essenciais nos decretos municipais serão inseridas no rol de serviços que podem funcionar


O secretário de Negócios Jurídicos de Americana, Alex Niuri, disse no fim da tarde desta quarta-feira (25) que as autoridades estão descobrindo serviços essenciais durante o período de quarentena decretada por causa do novo coronavírus (Covid-19). Algumas atividades que não estão classificadas hoje como essenciais nos decretos municipais serão inseridas no rol de serviços que podem funcionar, como bancas de jornais e óticas, segundo o secretário.

Publicado por Prefeitura Municipal de Americana em Quarta-feira, 25 de março de 2020

“Nem o governo estadual nem federal vai acertar 100% aquilo que é essencial ou não. Vamos descobrir muita situação que a gente sequer imaginava que fosse serviço público essencial”, afirmou Niuri durante uma entrevista-online transmitida pelo Facebook para tirar dúvidas sobre o que pode ou não funcionar.

Clique aqui e se inscreva no nosso canal do Telegram e receba as notícias no seu celular!

As óticas, por exemplo, que não constavam nos decretos, poderão funcionar, garantiu o secretário. “Não vamos fechar ótica que se encontre aberta aqui na cidade, não”. Ele disse que a situação precisa ser revista urgentemente.

Durante a entrevista, internautas fizeram perguntas sobre estabelecimentos variados, como sorveterias, floriculturas e salão de beleza – que não podem funcionar.

Saiba tudo sobre o coronavírus, o que ele provoca e como se prevenir

Sobre a entrega de bens de consumo, como móveis, o secretário diz que a medida não está sendo incentivada, mas também reconhece que pode ser essencial. Ele ilustrou a situação usando o exemplo de uma clínica em que um móvel quebre e precise repô-lo rapidamente. “É algo que nós estamos descobrindo, é é muito difícil dizer nesse momento o que é o que não é.”

Podcast: Sete edições do Além da Capa para ouvir durante a quarentena

Decreto municipal assinado pelo prefeito Omar Najar no sábado determina o fechamento de comércios por 15 dias em razão do novo coronavírus, com exceção dos seguintes estabelecimentos:

  • hospitais, clínicas, farmácias e clínicas odontológicas;
  • transporte públicos urbano;
  • transportadoras, armazéns e centros de distribuição;
  • serviços de “call center” e atendimento ao cliente;
  • comércio de produtos para animais de estimação;
  • serviços de atendimento veterinário de urgência e emergência;
  • serviços de entregas rápidas -“deliverys”;
  • supermercados, mercados, mercearias e padarias;
  • feiras-livres, no que tange exclusivamente a gêneros alimentícios;
  • serviços de limpeza pública;
  • postos de combustível;
  • distribuidores de gás GLP – gás de cozinha e;
  • oficinas mecânicas e serviços de reparo automotivo;
  • serviços de segurança e controle de portaria privados.

Poderão manter-se em funcionamento os serviços de manutenção: técnica especializada necessária à segurança e à sustentação da cadeia produtiva, tais como, porém, não exclusivamente:

  • serviços de manutenção de elevadores;
  • serviços de manutenção e reparos de redes de gás natural;
  • serviços de manutenção e reparos de redes e sistemas de comunicação comerciais e residenciais;
  • reparo e manutenção de serviços de telecomunicações residenciais e comerciais.

Restaurantes poderão seguir em funcionamento apenas para realização de entregas em domicílio – modalidade “delivery”;

VI – Bares e congêneres deverão permanecer fechados até superação do estado de atenção ou de outro estado excepcional que o substitua.”

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora