Autoridades de Americana se unem por aumento na segurança

Iniciativa se deu depois que O LIBERAL apontou elevação de 47,7% no número de crimes violentos na cidade; operações conjuntas já são planejadas


As forças policiais de Americana, além de prefeitura e Promotoria preparam uma operação conjunta de combate ao crime no município. O primeiro encontro para debater o assunto ocorreu nesta quarta-feira no gabinete do prefeito e contou com representantes das polícias Militar e Civil, da Gama (Guarda Municipal de Americana) e Unidade de Trânsito, além do prefeito Omar Najar (PMDB) e o promotor Clóvis Cardoso de Siqueira, que tomou a iniciativa de convocar a reunião.

A iniciativa do promotor se deu depois que o LIBERAL apontou, no dia 5 de fevereiro, que os crimes violentos em Americana tiveram aumento de 47,7% em 2016 na comparação com 2015. Os registros de roubos, homicídios, latrocínios, estupros e tentativas de homicídio, somados, chegaram a 1.191 ocorrências no ano passado. No anterior, foram 806 casos. Especialistas ouvidos pela reportagem apontaram baixa investigação, ausência de planejamento e um cenário econômico e político ruins como fatores potencializadores para o aumento de ocorrências.

Foto: Prefeitura de Americana / Divulgação
Autoridades esperam definir um plano de ação nos próximos dias; nova reunião acontecerá em 30 dias

O promotor propôs a união das forças de autoridade para que a criminalidade se reduza. Além dos crimes violentos citados na matéria, questões como furtos, tráfico de droga, excesso de velocidade nas ruas e sons além do limite também foram citados.

Siqueira ainda apontou a região da Avenida Brasil como um dos locais da cidade onde há diversas irregularidades, como uso de som alto, venda ilegal de bebidas e consumo de drogas. Ele também defendeu que a Prefeitura reforce a fiscalização de alvarás de funcionamento dos estabelecimentos que comercializam bebidas, postos de combustíveis e lojas de conveniência, onde, geralmente, ocorrem o desrespeito às leis.

Ainda se referindo à segurança, o promotor lembrou que pelo menos 70% dos homicídios estão relacionados ao tráfico de drogas e que combater um, significa impactar na redução do outro. O promotor ainda afirmou que as ações conjuntas das autoridades fazer com que “vidas sejam salvas e traficantes presos se todos se unirem”.

As autoridades esperam definir um plano de ação nos próximos dias para dar início a ações o mais rápido possível. Em 30 dias haverá uma nova reunião para avaliação das medidas de combate e prevenção à criminalidade adotadas.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora