08 de março de 2021 Atualizado 09:42

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

COVID-19

Audiência pública discute volta às aulas em escolas municipais em Americana

Evento ocorre às 19 horas no plenário da câmara; secretário de Educação participa

Por André Rossi

23 fev 2021 às 07:26

Evento ocorre no plenário da Casa, mas com lotação reduzida por conta da pandemia - Foto: Claudeci Junior / Câmara de Americana

A Câmara de Americana realiza nesta terça-feira (22), às 19 horas, audiência pública para debater as condições e os impactos da volta às aulas presenciais na rede municipal de ensino. O evento ocorre no plenário da Casa, mas com lotação reduzida por conta da pandemia.

O secretário de Educação, Vinicius Ghizini, confirmou ao LIBERAL que participará da audiência. Ele reforçou que as aulas estão previstas para retornarem em todas as unidades de ensino do município em 1º de março, com 35% dos alunos na sala e o restante on-line.

Desde janeiro, a prefeitura afirma que teria condições de retomar o ensino presencial antes de março. No entanto, o município optou por seguir o que foi acordado em reunião entre prefeitos da RMC (Região Metropolitana de Campinas) em 19 de janeiro.

O secretário confirmou que o município estuda a possibilidade de testar os profissionais de educação para o novo coravírus (Covid-19). “Estamos avaliando a efetividade de acordo orientação técnica da saúde”, disse Ghizini.

A audiência pública desta terça foi convocada pela vereadora Professora Juliana (PT). Apesar de ter como foco as escolas municipais, a experiência das redes estadual e particular, que já retomaram as aulas presenciais, também devem ser abordadas no debate.

Na visão da vereadora, é preciso abordar a necessidade de vacinação dos profissionais de Educação. No entanto, mesmo se isso acontecesse – o que ela reconhece ser improvável, visto a escassez de doses – a parlamentar acredita que não é o momento de retomar as aulas presenciais.

“A minha filha [que está no 2º ano do fundamental] não volta para a escola antes da imunização em massa. Infelizmente. Estou ciente do prejuízo para aprendizagem, para socialização dela e até mesmo do bem estar emocional, mas a gente tem que priorizar a questão da saúde e da vida. Essa é a régua que eu estou usando”, comentou Professora Juliana.

Segurança
A audiência será aberta à população com limitação de 50% da capacidade do plenário, equivalente a 80 pessoas sentadas.

O uso de máscaras é obrigatório e será aferida a temperatura de todos os presentes na entrada, além de fornecimento de álcool em gel.

O evento terá transmissão ao vivo pela TV Câmara através do canal 8 da NET, pelo site oficial do legislativo e redes sociais do legislativo.

Publicidade