08 de março de 2021 Atualizado 11:53

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

COVID-19

Atualização do Plano São Paulo será nesta sexta-feira

Governo adiou medida que pode voltar a colocar a região na fase laranja; anúncio nesta quinta será sobre a eficácia da Coronavac

Por João Colosalle

07 jan 2021 às 10:53 • Última atualização 07 jan 2021 às 10:56

A atualização do Plano São Paulo que seria anunciada nesta quinta-feira (7) pelo governo estadual ficará para amanhã.

A mudança foi divulgada pelo secretário estadual de Desenvolvimento Regional, Marco Vinholi, em entrevista ao Bom Dia São Paulo, da TV Globo, durante a manhã de hoje, e confirmada pelo LIBERAL com uma fonte no governo.

A tendência era de que a atualização prevista para esta quinta colocasse as cidades da região de Campinas, como Americana e Santa Bárbara d’Oeste, de volta à fase laranja, o que deve ser anunciado nesta sexta.

A fase restringe horários de atividades não essenciais, como o comércio, e proíbe o atendimento in loco de restaurantes, bares e salões de beleza.

O motivo para a regressão seria o aumento de novos casos e mortes e a alta na ocupação de leitos hospitalares. Há expectativa de que o período de festas e viagens agrave o cenário da pandemia nas próximas semanas.

Vacina
Apesar da mudança sobre a atualização, o governo do Estado manteve para esta quinta-feira o anúncio do Instituto Butantan que revelará a eficácia da vacina Coronavac, desenvolvida em parceria com o laboratório chinês Sinovac.

Há expectativa ainda que o governo estadual faça hoje o pedido para uso da vacina junto à Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária).

Nesta quarta-feira, o governador João Doria se reuniu virtualmente com prefeitos do Estado para apresentar o plano estadual de imunização.

Reunião do governador João Doria com prefeitos do Estado – Foto: Governo SP

Segundo a proposta do Estado, a previsão é de que a vacinação comece no dia 25 de janeiro e vá até 22 de março, em cerca de 10 mil pontos, incluindo áreas de escolas, da Polícia Militar, estações de trem, terminais de ônibus e com o sistema drive-thru.

Devem ser vacinadas na primeira etapa de imunização cerca de 9 milhões de pessoas, integrantes de grupos de risco, como idosos, ou em situação de vulnerabilidade, além dos profissionais da saúde.

Ainda na reunião com os prefeitos, o governo estadual cobrou que os municípios respeitem as determinações do Plano São Paulo, que tem sofrido uma série de infrações nas últimas semanas.

Com informações da Agência Estado

Publicidade