13 de junho de 2021 Atualizado 09:55

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Americana

Arrecadação de impostos cai 17% em Americana

Município arrecadou R$ 103,804 milhões entre janeiro e maio deste ano; Acia faz ligação com pandemia

Por Ana Carolina Leal

08 jun 2021 às 07:45 • Última atualização 08 jun 2021 às 07:48

A cidade de Americana arrecadou R$ 103.804 milhões em impostos municipais entre janeiro e maio deste ano, 17,5% a menos que no mesmo período de 2020, quando o total de tributos havia somado R$ 125.903 milhões. A conta considera os valores recebidos do IPTU (Imposto Predial e Territorial Urbano), ISS (Imposto Sobre Serviços) e ITBI (Imposto sobre Transmissão de Bens Imóveis).

Dados disponibilizados no site do Impostômetro, ferramenta criada pela ACSP (Associação Comercial de São Paulo), apontam que os moradores de Americana pagaram nos cinco primeiros meses deste ano, R$ 22.099 milhões a menos em impostos municipais que no ano anterior.

Para o presidente da Acia (Associação Comercial e Industrial de Americana), Wagner Armbruster, a queda na arrecadação está diretamente ligada à diminuição da atividade econômica gerada pela pandemia do novo coronavírus (Covid-19).

“Observe que no período analisado temos quase três meses de 2020 antes do início das medidas restritivas, quando era previsto, inclusive, um crescimento, não fosse por conta da questão do coronavírus. Já em 2021, apesar da flexibilização do governo, ainda estamos em quarentena, e colhendo as consequências de um grande período em que as atividades econômicas estiveram, praticamente, paradas”, afirmou.

Economista e professor da Fatec (Faculdade de Tecnologia de Americana), Marcos Dias, acredita que a diminuição é resultado da baixa procura da demanda por serviço somada à inadimplência. “Por conta da crise econômica, temos uma redução na renda e consequentemente uma queda na arrecadação de impostos. Muitas pessoas perderam o emprego, não têm dinheiro e deixam os impostos para depois”, explicou.

A expectativa, segundo o presidente da Acia, é que com a retomada das atividades, aliada ao aumento no número de pessoas vacinadas, a cidade volte ao patamar de crescimento de antes do início das medidas restritivas.

Para o cálculo, o Impostômetro leva em consideração as arrecadações municipais obtidas através dos dados da Secretaria do Tesouro Nacional, dos municípios que divulgam os números em atenção à Lei de Responsabilidade Fiscal e dos Tribunais de Contas dos Estados.

O LIBERAL questionou a prefeitura sobre a queda na arrecadação, mas não teve resposta até o fechamento desta reportagem. Os impostos municipais são destinados para a manutenção da administração pública local, serviços e investimentos.

Publicidade