Ares-PCJ atesta qualidade da água em Americana

Documento da agência reguladora aponta que os níveis de qualidade são apropriados para utilização por parte da população


O relatório sobre o monitoramento de qualidade da água em Americana, encaminhado para a prefeitura pela Ares-PCJ (Agência Reguladora dos Serviços de Saneamento das Bacias dos Rios Piracicaba, Capivari e Jundiaí), aponta que nenhum dos parâmetros avaliados esteve em desconformidade com a legislação vigente.

O documento, enviado mensalmente, aponta que os níveis de qualidade são apropriados para utilização por parte da população.

No último sábado, o LIBERAL mostrou que há cinco anos os reservatórios de água de Americana não são limpos. O acúmulo de minerais (ferro e manganês) no fundo das torres contribui para a coloração da água enegrecida – os minerais não são contaminantes.

Foto: Susy Coutinho - Prefeitura de Americana.JPG
O documento tomou por base avaliação feita pela agência reguladora no mês de abril

O documento da Ares-PCJ tomou por base avaliação feita pela agência no mês de abril e avalia os parâmetros de cloraminas totais, cloro residual, cor aparente, fluoreto, pH, turbidez, escherichia coli, coliformes totais, alumínio, ferro e manganês. Segundo a prefeitura, todos os índices estão abaixo dos limites permitidos e, no caso de escherichia coli e coliformes totais, ausentes.

As análises são feitas sem o conhecimento prévio do DAE (Departamento de Água e Esgoto) quanto ao local e a data.

Com informações da assessoria de imprensa da Prefeitura de Americana.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora