Aposentada agradece milagre em capela de Nossa Senhora

Centenas de devotos de Nossa Senhora Aparecida passaram nesta sexta-feira pela pequena capela dedicada à santa na Vila Jones, em Americana


Mantendo viva a tradição iniciada em 1944, centenas de devotos de Nossa Senhora Aparecida passaram nesta sexta-feira (12) pela pequena capela dedicada à santa na Vila Jones, em Americana. Muitos para pedir graças, e outros para agradecer milagres atribuídos à padroeira do Brasil.

Entre as histórias, está a da aposentada Maria Sueli Piagentini, de 70 anos, que há 20 anos frequenta o local e desde 2005, em especial, agradece pela vida da filha, que mora em Londres e escapou ilesa das explosões ocorridas nos metrôs da cidade.

Idosos, crianças, homens e mulheres se aglomeravam para conseguir chegar à imagem da santa localizada dentro da capela. Do lado de fora, dezenas de pessoas acompanharam por volta das 12 horas a queima de fogos e a chegada de outra imagem, em caminhão aberto, com distribuição de flores.

Maria Sueli conseguiu a sua para levar para casa e rezava para agradecer pelas graças atribuídas à santa. A principal graça, ou até milagre, como ela classificou, foi um sonho que teve, que ela relaciona ao fato de a filha ter escapado das explosões em Londres.

Foto: Leon Botão / O Liberal
Maria Sueli Piagentini atribui o fato de a filha ter escapado de ataque terrorista em Londres a um milagre de autoria de Nossa Senhora Aparecida

“Foi quase uma visão. Nossa Senhora estava em cima de uma nuvem escura, olhando por cima, como se olhasse ao longe. Eu pensei: é algo longe e minha filha mora longe. Então comecei a pedir para que Nossa Senhora cuidasse da minha filha e de todas as filhas de outras mães que vivem em outros países”, contou.

Na manhã seguinte, ela foi surpreendida pela notícia dos ataques em Londres. A filha dela, que mora lá, estava a salvo, mas de uma forma curiosa.

Foto: João Carlos Nascimento / O Liberal
Pétalas foram jogadas e flores foram entregues aos devotos nesta sexta-feira

“Ela estava indo pegar um ônibus para ir ao médico perto de onde teve a explosão. No caminho, grudou um chicletes no pé dela e ela ficou tentando tirar e perdeu o ônibus. Só não pegou o ônibus atingido por isso. Eu abro a boca e falo de coração: a santa me avisou antes e talvez, por eu ter pedido pelas filhas de outras mães, eu recebi essa graça”, afirmou a devota.

Capela

Inaugurada em 1944 pelo casal Mabilia e José da Silva Calvo, a capela dedicada à santa manteve a tradição da reza de 13 terços nesta sexta-feira, começando às 6 horas. A igreja é tombada pelo patrimônio histórico e hoje mantida pelos netos do casal.

De acordo com um deles, Antonio Suzigan, a devoção é de família e a entrega das flores aos fiéis é um “mimo”, algo para levarem de lembrança da capela.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora

Receba nossa newsletter!