26 de Maio de 2020 Atualizado 21:46

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Compartilhe

Americana

Após furto de cabos, Viaduto Centenário ficará interditado nesta quinta-feira

Acessos estarão bloqueados a partir das 9 horas para a realização de reparos; fiação foi levada no último dia 13

Por Rodrigo Alonso

19 Maio 2020 às 17:39 • Última atualização 19 Maio 2020 às 19:06

Os acessos ao Viaduto Ministro Ralph Biasi, conhecido como Viaduto Centenário, em Americana, estarão bloqueados nesta quinta-feira (21), a partir das 9 horas. Nesse período, o local passará por manutenção e reparos, devido a um furto de 900 metros de cabo de energia elétrica.

O crime ocorreu no último dia 13. Conforme a prefeitura divulgou nesta terça-feira (19), a Sosu (Secretaria de Obras e Serviços Urbanos) está refazendo a instalação do cabeamento e substituindo lâmpadas queimadas, serviço que começou no dia 13.

Prefeitura pediu para a Gama reforçar o patrulhamento no local – Foto: Marcelo Rocha / O Liberal

Os trabalhos devem terminar nesta quinta, segundo a administração municipal. Ainda de acordo com o Executivo, a interdição visa garantir a segurança dos profissionais que vão trabalhar no local.

O motorista que descer a Avenida da Saudade vai cruzar a Rua Carioba e pegar a alça de acesso sentido Centro, na Avenida Bandeirantes. Quem vem do Centro vai entrar na alça de acesso que passa em frente ao antigo Poupatempo para chegar à Avenida da Saudade, no sentido bairro.

Para evitar novos casos de vandalismo, a prefeitura informou que pediu à Gama (Guarda Municipal de Americana) para reforçar o patrulhamento na região.

Podcast Além da Capa
Diante da crise provocada pela pandemia do novo coronavírus (Covid-19), em virtude da determinação de paralisação de atividades econômicas e do isolamento social forçado pela quarentena, o reflexo no mercado de trabalho é um dos principais termômetros para medir os danos. Nesse episódio, o editor Bruno Moreira conversa com o repórter George Aravanis, que trata do aumento dos pedidos de seguro-desemprego e acompanha os anúncios de suspensões de contrato de trabalho em empresas da RPT (Região do Polo Têxtil).