22 de outubro de 2021 Atualizado 19:37

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Imposto

Anunciada por Doria, redução de ICMS agrada bares e restaurantes da região

Alíquota caiu de 3,69% para 3,2%, mesmo valor do ano passado; em Americana, cerca de 800 negócios serão beneficiados

Por Ana Carolina Leal

16 set 2021 às 07:29

Empresários e representantes do setor de bares e restaurantes de Americana e região comemoraram a redução da alíquota do ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) no Estado de São Paulo de 3,69% para 3,2%, mesmo valor do ano passado. O anúncio foi feito nesta quarta-feira (15) pelo governador João Doria (PSDB).

Dono do Uaçai Brasil, Gabriel Fonseca diz que redução de imposto agrada – Foto: Ernesto Rodrigues / O Liberal

“Toda redução de impostos é bem-vinda tendo em vista a carga tributária altíssima que temos no país. Precisaríamos de mais ajuda em nosso setor, principalmente nesse momento de dificuldade econômica causada pela pandemia”, comentou Gabriel Prado Morais Fonseca, proprietário da Uaçai Brasil de Americana e Campinas.

A redução começa a valer a partir de 2022 e representará uma economia de 13% para os 250 mil negócios do setor no estado. Na região de Campinas, cerca de 12 mil estabelecimentos serão beneficiados. Em Americana, o cadastro de atividades da Secretaria de Desenvolvimento Econômico tem aproximadamente 800 bares e restaurantes registrados.

Secretário adjunto da pasta, Rafael de Barros, disse que toda redução de impostos ajuda o setor a se desenvolver, já que o valor é revertido ou em produtos mais em conta, o que estimula a venda, ou em aumento de margem, o que facilita investimento no setor produtivo. “Acho ótima a decisão de reduzir a carga tributária de um dos setores que mais sofreram com as restrições impostas pela pandemia”, declarou.

Para o presidente da Abrasel (Associação Brasileira de Bares e Restaurantes), Paulo Solmucci, o anúncio vem em boa hora. “Hoje, 50% do setor está operando com prejuízo no estado. Nossos pleitos pela reparação, já que o setor foi dura e desproporcionalmente atingido pela pandemia, começam a ser ouvidos”, afirmou.

De acordo com ele, com o avanço da vacinação, o fim das restrições era o caminho a ser seguido. Agora, chega a ajuda em forma de redução de impostos e acesso a crédito. “Os meses de retomada não têm sido fáceis e ainda há muito a ser feito, mas já é possível enxergar luz no fim do túnel”.

Além da redução do ICMS, o governo de São Paulo lança oficialmente nesta sexta-feira, dia 17, um pacote de auxílios para a retomada do setor. Serão ofertadas linhas de microcrédito do Banco do Povo no valor de R$100 milhões; bolsas de R$1 mil a pequenos negócios liderados por mulheres, negros, pardos, indígenas, pessoas com deficiência que se inscreverem no programa até 19 de setembro; e investimento de R$300 milhões na qualificação profissional nas 16 regiões do estado.

Publicidade