07 de março de 2021 Atualizado 20:39

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Miss

Americanense concorre ao título internacional de Miss Plus Size

Vencedora do Miss Plus São Paulo e finalista do Miss Plus Brasil, modelo realiza vaquinha online para representar o País na competição

Por Natália Velosa

15 fev 2021 às 07:46 • Última atualização 15 fev 2021 às 07:50

Modelo venceu o Miss Plus Models São Paulo 2021 e o 2º lugar do Miss Brasil – Foto: Ernesto Rodrigues / O Liberal

A americanense Jessika Cari, de 30 anos, vai representar o Brasil na disputa pelo título de Miss Universo Plus Size, na competição Miss Curvy Queen Universe 2021.

A modelo venceu o Miss Plus Models São Paulo 2021 e também o posto de 2º lugar no Miss Plus Models Brasil 2021. Agora, ela e mais quatro brasileiras vão representar o Brasil no Miss Universo. Caso ganhe, a americanense será a primeira Plus Size brasileira a ganhar o título.

A modelo vai concorrer o Miss Universo em evento que ocorrerá em Punta Cana, na República Dominicana. Por isso, realiza uma vakinha online para conseguir realizar o sonho de representar o Brasil, com o link disponível no Instagram (@jessikacari).

O concurso vai ocorrer entre os dias 21 e 26 de abril e Jessika precisa arrecadar R$ 9 mil, que inclui os valores da inscrição do concurso, passagem e estadia. Além da arrecadação, a americanense também busca patrocinadores.

“Minha família é bem humilde. Durante a pandemia, quem segurou a barra em casa foi eu e minha mãe, meu pai estava até pouco tempo desempregado. Deus me abençoou demais ano passado, porque consegui jobs como modelo e conseguimos nos virar. Agora, quero realizar esse sonho”.

Body Positive
Formada em medicina veterinária, Jessika começou a modelar como uma brincadeira em 2018, quando participou de eventos e sessão de fotos para o Via Direta. Hoje já é a profissão que garante o sustento dela e da família.

Com o alcance das redes sociais, a modelo foi encontrada pela idealizadora e produtora do Miss Plus Models Brasil, Fabiane Niewierowska Mattos, quando recebeu o convite para participar do concurso.

“Me sinto responsável em ajudar mulheres enxergarem suas belezas”, diz Jessika – Foto: Ernesto Rodrigues / O Liberal

O sucesso como modelo, carregado de sorrisos e empoderamento, é o contrário do que viveu a vida toda. Na adolescência, teve depressão por não aceitar o corpo e de receber muita cobrança estética de familiares. Por conta disso, deixou de sair e de realizar atividades.

Há seis anos, ainda com dificuldade para se aceitar, realizou uma cirurgia bariátrica. “Quando fiz a redução, eliminei 55 kg muito rápido. Foi aí que também senti as consequências. Meu cabelo caiu muito e perdi muitos nutrientes do corpo. Mas não me arrependo, tive que passar por isso para chegar onde eu cheguei”, conta.

Hoje, Jéssika propaga a ideia do body positive, movimento social para que homens e mulheres com excesso de peso aceitem sua imagem, e se sente responsável por ajudar outras mulheres enxergarem suas belezas e se empoderarem.

“Ano passado fiz um desfile de moda praia em Minas Gerais. Entre nove modelos, só eu de Plus Size desfilando. Foi incrível o tanto de elogios que recebi. Quando outras mulheres me viram, pensaram em comprar um biquíni porque se enxergaram mim”.

A modelo também gosta de ressaltar a ideia de que um corpo acima do peso não necessariamente é um corpo doente. “Se a mulher está acima do peso, a saúde está em dia e a autoestima também, ela tem mais é que mostrar para sociedade que ela está feliz e tem que viver”, conclui.

@o_liberal

Já conheciam concursos de beleza Plus Size? #plussize #bodypositivity #miss

♬ Body – Megan Thee Stallion

Publicidade