22 de Maio de 2020 Atualizado 19:16

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Compartilhe

COVID-19

Americana tem 4ª morte por coronavírus

Paciente é homem de 60 anos que estava internado em um hospital de São Paulo, onde faleceu no dia 28 de abril

Por João Colosalle

08 Maio 2020 às 11:34 • Última atualização 08 Maio 2020 às 12:38

A Prefeitura de Americana confirmou nesta sexta-feira (8) a quarta morte pelo novo coronavírus (Covid-19) de um paciente da cidade.

O paciente é um homem de 60 anos, que mora em Americana, mas estava internado em São Paulo, segundo a prefeitura.

Ele faleceu no dia 28 de abril, no Hospital do Servidor Público Estadual, na capital paulista. O paciente, segundo informou a prefeitura, estava em tratamento de câncer.

De acordo com nota da Prefeitura de Americana, o homem começou a ter febre, cansaço, dor no corpo e falta de ar no dia 23 de abril e procurou o atendimento no hospital, onde fazia o tratamento. No mesmo dia, foi internado.

“Os sintomas e o quadro do paciente se agravaram e ele faleceu no dia 28 de abril, quando foi coletado o exame por suspeita de coronavírus. O resultado positivo para a doença saiu no dia 4 de maio e o município de Americana, local de residência do paciente, foi notificado hoje [8 de maio] sobre o falecimento”, informou a prefeitura.

A família do paciente, segundo o governo municipal, está sendo monitorada pela Vigilância Epidemiológica de Americana, mas nenhum familiar apresentou sintomas de coronavírus até agora.

A quarta morte por coronavírus de um paciente de Americana já constava nas estatísticas do governo estadual desde esta quinta-feira (7). Os dados, entretanto, costumam ser divergentes das estatísticas dos municípios por conta do tempo de atualização e notificação.

O LIBERAL chegou a questionar a prefeitura na noite desta quinta-feira sobre o quarto óbito, mas ainda não havia detalhes sobre o caso.

Das quatro mortes contabilizadas como de Americana, duas ocorreram em hospitais da cidade. As outras duas foram de pacientes que eram moradores do município, mas que foram atendidos em São Paulo.

No total, até esta quinta-feira, Americana tinha 54 casos confirmados. Na RPT (Região do Polo Têxtil), o número chega a 220 infectados.

Óbitos

No dia 26 de março, a prefeitura confirmou um empresário de 41 anos como o primeiro caso da cidade. Gustavo Azzolini é diretor administrativo da FAM (Faculdade de Americana). Ele teve alta no dia 25.

Gustavo deu uma entrevista ao LIBERAL em que contou como foi a descoberta da doença. No dia 31 de março, a Prefeitura de Americana confirmou que ele está curado da doença.

Ainda no dia 31 de março, foi confirmado o caso do fundador da FAM, Florindo Corral, de 70 anos, sogro de Gustavo Azzolini. Florindo, que era integrante do grupo de risco, faleceu no dia 4 de abril, vítima da doença.

No dia 3 de abril, a prefeitura divulgou que o exame de um idoso de 64 anos que havia morrido no dia 27 de março confirmou que ele estava com o novo coronavírus. Esta é considerada a primeira morte pela doença em Americana.

No dia 13 de abril, a Prefeitura de Americana anunciou a terceira morte pelo coronavírus.

A vítima era o comerciante Alessandro Moitinho Pacheco, de 48 anos. Ele estava internado no Hospital Dr. Waldemar Tebaldi e pertencia ao grupo de risco por ser hipertenso e diabético.

Isolamento

Com o índice de isolamento em queda, a Prefeitura de Americana pediu nesta quinta-feira (7) para que a população fique em casa.

Pelas redes sociais, a administração do prefeito Omar Najar (MDB) defendeu que a medida é necessária para que a cidade possa reabrir o comércio “o mais rápido possível”.

Prefeitura de Americana pede que população respeite o isolamento social – Foto: Prefeitura de Americana / Divulgação

Nesta quarta-feira (6), o índice de isolamento social em Americana foi de 43%. É o terceiro dia seguido de queda no percentual da cidade, assim como ocorreu na semana passada.