Americana tem 15 áreas de risco para febre maculosa

Prefeitura tem feito a sinalização de advertência nos locais em que há confirmação da presença do carrapato estrela, transmissor da febre maculosa


Dados da Uvisa (Unidade de Vigilância em Saúde) de Americana, divulgados nesta terça-feira (15), apontam que o município possui 15 áreas de risco para a febre maculosa. A prefeitura informou que 6 mortes por suspeita da doença são investigadas. As áreas são as seguintes:

– Carioba (pesqueiros do Rio Piracicaba, próximos ao Parque Têxtil da Rua Carioba)
– Casa de Cultura Herman Müller (mata ciliar adjacente ao Ribeirão Quilombo)
– Rio Jaguari (Região Pós-Represa do Salto Grande e chácaras nas proximidades da Colônia Agrícola do Sobrado Velho)
– Museu Histórico (pesqueiros na confluência dos Rios Atibaia e Jaguari)
– Assentamento Milton Santos (matas ciliares do Rio Jaguari e Córrego Jacutinga)
– Ponte do Rio Piracicaba e Rodovia Anhangüera (pesqueiros locais)
– Represa do Jardim Imperador (Área do Portal dos Nobres)
– Rio Piracicaba (pesqueiros na proximidade do Centro
de Detenção Provisória de Americana)
– Praia dos Namorados (orla da Represa do Salto Grande)
– Mirandola (pastos e matas periféricas)
Praia do Zanaga (braço da Represa do Salto Grande entre Zanaga e Vale das Nogueiras)
– Usina da CPFL (Represa do Salto Grande)
– Praia Azul (orla da Represa do Salto Grande)
– Ribeirão Quilombo (toda a extensão)
– Parque Nova Carioba (mata ciliar do Córrego Bertini)

A Uvisa, por meio do PVCC (Programa de Vigilância e Controle de Carrapatos e Escorpiões) realiza pesquisa acarológica (identificação de espécies de carrapatos) em praticamente todas as áreas silvestres do município, e tem feito a sinalização de advertência nos locais em que há confirmação da presença do carrapato estrela, transmissor da febre maculosa.

A Secretaria de Saúde de Americana pede aos munícipes para que evitem as áreas de risco, entretanto, caso seja necessária a frequência nestes locais, é importante tomar alguns cuidados. Em áreas com presença de carrapatos, recomenda-se o uso roupas claras, para facilitar a visualização. Mangas longas, botas e calça comprida com a parte inferior colocada para dentro das meias ajudam a evitar o contágio. Examinar o corpo cuidadosamente a cada três horas pelo menos, porque esses carrapatos transmitem a bactéria causadora da Febre Maculosa, depois de algumas horas após a picada na pele.

Se em um período de 2 a 14 dias após frequentar estes locais, o indivíduo apresentar febre alta, dores no corpo, dores de cabeça, calafrios e manchas avermelhadas na pele, deverá procurar imediatamente o serviço de saúde e no momento da consulta informar ao médico sobre o possível contato com carrapatos.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora

Receba nossa newsletter!