21 de Maio de 2020 Atualizado 19:02

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Compartilhe

REFORÇO

Americana retoma programa Mais Médicos com três profissionais

Profissionais chegaram ao município neste mês e já estão trabalhando; prefeitura pleiteia vinda de mais quatro

Por André Rossi

14 Maio 2020 às 09:20

A Prefeitura de Americana conseguiu retomar a participação no programa Mais Médicos, do governo federal. No início do mês de maio, três médicos chegaram ao município e já estão atuando em unidades de ESF (Estratégia de Saúde da Família). A administração municipal pleiteia ainda a vinda de mais quatro profissionais.

Em agosto do ano passado, o contrato dos cinco médicos que atuavam em Americana terminou e a cidade ficou de fora da renovação do programa. Na época, o Ministério da Saúde informou que estava priorizando “cidades mais vulneráveis”.

A situação motivou um abaixo-assinado da população para que o médico Leandro Morales fosse mantido no posto de saúde do Mário Covas após o fim do contrato. A mobilização deu resultado e a Secretaria de Saúde intermediou a contratação dele através da empresa Hera Serviços Médicos, que venceu a licitação para fornecer médicos para unidades de saúde.

Segundo a assessoria de imprensa da prefeitura, um novo edital foi publicado pelo Ministério da Saúde contemplando Americana a reintegrar o programa. A administração do prefeito Omar Najar (MDB) foi autorizada a pleitear até sete médicos, dos quais três já foram disponibilizados.

Os profissionais que chegaram neste processo estão trabalhando na ESF do Jardim Brasil, ESF do Antonio Zanaga e ESF Mário Covas. Não há previsão de quando os outros quatro postos serão ocupados.

“O chamamento é realizado pelo Ministério da Saúde, onde os profissionais assinalam as cidades de interesse, conforme desejo dos profissionais, e disponibilidade do Ministério da Saúde. Os mesmos são disponibilizados aos municípios que realizaram a adesão”, informou a prefeitura.

O Governo Omar encaminhou para a câmara um projeto de lei para formalizar a adesão do município ao programa, com efeitos retroativos a 23 de março. O texto ainda está em tramitação na Casa.