21 de abril de 2021 Atualizado 00:43

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Americana

Americana registra aumento do isolamento social no domingo de Páscoa

Feriadão, no entanto, não trouxe mudanças significativas nas taxas de isolamento desde o início fase emergencial

Por Heitor Carvalho

05 abr 2021 às 18:32

O domingo de Páscoa em Americana teve uma taxa de isolamento maior que a registrada no domingo anterior, mas o feriado da Semana Santa não teve um impacto significativo nas taxas de isolamento em relação aos finais de semana anteriores.

Segundo dados do Sistema de Monitoramento Inteligente do Estado de São Paulo, ontem (4) o isolamento social no município ficou em 49%, ante 47% do domingo passado (28). Em ambos os sábados (27/03 e 3/04), as taxas de isolamento ficaram em 44% na cidade.

Desde o início da fase emergencial do Plano São Paulo na região, em 6 de março, a maior taxa de isolamento no município foi de 50%, no dia 21 de março, um domingo. Foi a maior taxa de isolamento já registrada entre todas as cidades da RPT e Campinas nessa fase do Plano São Paulo.

Receba as notícias do LIBERAL no WhatsApp

Em Santa Bárbara d’Oeste, a taxa cresceu no sábado (de 39% para 42%) e caiu no domingo (de 46% para 44%). No município, o isolamento social nunca passou dos 46% desde o início da implantação da fase emergencial.

Campinas seguiu na mesma tendência que Santa Bárbara, com crescimento no sábado (de 42% para 43%) e queda no domingo (de 49%, a maior taxa registrada no município na fase emergencial, para 47%).

Em Sumaré, o isolamento social aumentou no sábado e no domingo em relação ao final de semana anterior, passando de 39% para 40% no sábado (3) e de 46% para 47% no domingo (4), a maior taxa registrada na cidade desde 6 de março.

Em Hortolândia, a taxa caiu 2% no sábado (de 42% para 40%) e subiu 3% no domingo (43% para 46%). Em Nova Odessa, o isolamento subiu 1% no sábado (43% para 44%) e se manteve no mesmo percentual em relação ao domingo anterior (48%).

Na Sexta-Feira Santa (2), Americana, Nova Odessa e Hortolândia registraram taxas de isolamento social de 45%, enquanto Santa Bárbara e Sumaré registraram 42%. Campinas apresentou uma taxa de 43%.

O LIBERAL no seu e-mail: se inscreva na nossa newsletter

Longe do ideal

Desde o dia 19 de março, todas as cidades da RMC (Região Metropolitana de Campinas) estão tendo toque de recolher das 20h às 5h. Mas na maioria dos dias úteis a taxas de isolamento social nos municípios da região fica abaixo dos 40%.

O Governo de São Paulo considera que a taxa ideal para diminuir a transmissão do novo coronavírus é de 70%. Porém, este resultado nunca foi alcançado.

Em todo o estado, o município que chegou mais próximo desse patamar no domingo de Páscoa foi São Joaquim da Barra, (67%), que fica entre as cidades de Franca e Barretos.

As prefeituras de todas as cidades citadas foram questionadas pelo LIBERAL se pretendem fazer alguma alteração na estratégia de fiscalização para melhorar is índices de isolamento.

Como resposta, Santa Bárbara disse servidores municipais da Fiscalização, da Guarda Municipal e da Vigilância Epidemiológica estão trabalhando para aumentar o isolamento, mas que “poderá adotar novas medidas visando o controle da pandemia”.

A prefeitura disse que “ressalta a importância da população cumprir o período de restrição de circulação no período das 20 às 5 horas” e que “é fundamental neste momento o esforço de toda a sociedade”.

Hortolândia, por meio da Secretaria de Governo, informa que com relação a variação nos índices de isolamento, “o município realiza análise a respeito de possíveis alterações nas estratégias de fiscalização, a fim de se obter a otimização dos mesmos.”

Nova Odessa, por sua vez, disse que “a gestão tem feito tudo ao nosso alcance para incentivar as pessoas a ficarem em casa”, com apelos do próprio prefeito da cidade.

As prefeituras de Americana, Sumaré e Campinas ainda não responderam aos questionamentos da reportagem.

Publicidade