02 de março de 2021 Atualizado 15:11

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

COVID-19

Americana recebe 2.290 doses da vacina de Oxford

Vacina chegou da Índia no final de semana e foi distribuída aos municípios paulistas

Por João Colosalle

26 jan 2021 às 12:04 • Última atualização 26 jan 2021 às 12:32

A Prefeitura de Americana recebeu na manhã desta terça-feira (26) um lote de 2.290 doses da vacina de Oxford, desenvolvida pela farmacêutica britânica AstraZeneca. O imunizante teve 2 milhões de doses importadas da Índia e chegou ao Brasil no final de semana.

Em Americana, o lote se junta a outro de 3 mil doses da Coronavac e deverá ser usado para imunizar profissionais de saúde na linha de frente do combate ao coronavírus.

Até agora, a cidade vacinou 1.485 pessoas, segundo balanço divulgado pela prefeitura nesta terça-feira.

Nesta segunda, 765 pessoas foram vacinadas, sendo 633 profissionais que atuam em hospitais particulares, Hospital Municipal e PA Zanaga (Unidade de Pronto-Atendimento), além de 132 idosos residentes em asilos.

Na última sexta-feira (22), o município já havia vacinado 720 vacinados. As três mil doses da vacina CoronaVac chegaram ao município no início da tarde da última quinta-feira (21).

O secretário de Saúde Danilo Carvalho de Oliveira com uma das doses da vacina de Oxford – Foto: Prefeitura de Americana

As vacinas desenvolvidas pela farmacêutica britânica AstraZeneca e pela Universidade de Oxford estão sendo fabricadas no Instituto Serum da Índia, o maior produtor mundial de vacinas, que recebeu pedidos de países de todo o mundo.

Receba as notícias do LIBERAL no WhatsApp

Nesta segunda, o governo estadual havia divulgado que a região de Campinas receberia 44,9 mil doses da vacina, por meio das unidades de Vigilância Epidemiológica regionais.

CoronaVac

Primeira vacina a ser utilizada na imunização no País, a CoronaVac ainda aguarda a importação de insumos para a produção em território nacional, pelo Instituto Butantan.

Nesta terça-feira, em coletiva de imprensa, o governador João Doria afirmou que o lote com 5,4 mil litros de insumos para a produção da CoronaVac chega ao Brasil no dia 3 de fevereiro.

O material será usado pelo Instituto Butantan para produção de 8,6 milhões de doses do imunizante, que serão distribuídos ao Ministério da Saúde para continuidade da campanha nacional de vacinação.

Americana aplicou a primeira dose da vacina no dia 21 de janeiro – Foto: Ernesto Rodrigues / O Liberal

A previsão do Butantan é que as doses prontas da vacina sejam liberadas 20 dias depois da chegada da matéria-prima, cumprindo o ciclo de controle de qualidade.

“O ciclo de produção é em torno de 20 dias, pode adiantar um pouco ou atrasar um pouco, dependendo das particularidades do processo produtivo”, explicou o diretor do Instituto Butantan, Dimas Covas.

A chegada dos insumos foi anunciada em coletiva de imprensa desta terça-feira, que contou com a presença virtual do Embaixador da China no Brasil, Yang Wanming.

Confira a atualização dos casos nas cidades da região:

Americana (atualizado em 25 de janeiro): 9.883 casos, com 245 óbitos confirmados e 9.591 pacientes que estão curados.

Hortolândia (atualizado em 25 de janeiro): 7.259 casos, com 200 óbitos confirmados. Na cidade, 6.908 pacientes já receberam alta.

Nova Odessa (atualizado em 25 de janeiro): 2.150 casos, com 69 óbitos confirmados. Ao todo, 1.836 pessoas já estão recuperadas na cidade.

Santa Bárbara d’Oeste (atualizado em 25 de janeiro): 9.247 casos, com 256 óbitos confirmados. A cidade tem 8.652 pacientes curados.

Sumaré (atualizado em 25 de janeiro): 9.500 casos, com 313 óbitos confirmados e 9.047 pacientes já receberam alta.

Podcast Além da Capa
São 11 novos vereadores em Americana a partir deste ano na comparação com a legislatura que terminou em 2020. Falamos sobre o desenho que se apresenta na atuação dos parlamentares e a relação com a pandemia da Covid-19 nesse contexto.

Publicidade