Americana perdeu 249 médicos em seis anos

Desse total de médicos que deixaram a rede, 129 eram da atenção básica e 120 especialistas


A falta de profissionais nas UBSs (Unidades Básicas de Saúde) de Americana ainda não tem previsão de ser solucionada. Ao longo de seis anos, segundo a prefeitura, houve o desligamento de 249 profissionais da rede.

De acordo com informações da resposta de requerimento enviada pela Secretaria de Saúde à Câmara, desse total de médicos que deixaram a rede, 129 eram da atenção básica e 120 especialistas. A reportagem questionou a prefeitura sobre o número atual de profissionais por três vezes ao longo dos últimos dias, e não teve resposta. Seguindo o critério da resposta do requerimento, o LIBERAL apurou no Portal da Transparência que existem apenas 19 profissionais na atenção básica e 30 especialistas.

Além dos números, a Secretaria de Saúde informa em resposta ao requerimento da vereadora Maria Giovana Fortunato (PC do B) que foi aberto um processo administrativo solicitando a contratação de profissionais para atenção básica e especializada, “visto que a demanda em nosso município é grande e a rede municipal não supre por completo esse tipo de atendimento”.

A resposta da prefeitura é de 10 de abril, mas o cenário parece não ter sofrido grandes alterações, uma vez que semanas atrás duas unidades de saúde registraram longas filas de pacientes aguardando para agendar consultas com clínicos. A resposta do requerimento afirma que a Administração optou pela abertura de processo seletivo e posterior concurso público para atender à demanda. Isso não saiu do papel.

Em nota, a prefeitura afirma que “o quadro atual de médicos da rede básica tem permitido realizar o atendimento da demanda, de forma que alguns profissionais acabam sendo remanejados de uma determinada unidade”, contando com a retaguarda da enfermagem.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora

Receba nossa newsletter!