13 de julho de 2024 Atualizado 21:56

Notícias em Americana e região

8 de Agosto de 2019 Grupo Liberal Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

COVID-19

Americana fica a um leito de atingir 100% de ocupação em UTIs

Dos 60 leitos com respiradores destinados a pacientes do novo coronavírus, 59 estavam ocupados nesta segunda-feira

Por

16 de março de 2021, às 07h09 • Última atualização em 16 de março de 2021, às 07h14

A cidade de Americana está a apenas um leito de atingir 100% de ocupação dos leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensivas) destinados a pacientes do novo coronavírus (Covid-19). Nesta segunda-feira (15), 59 das 60 unidades com respiradores estavam ocupadas, uma taxa de 98%.

Já os leitos de enfermaria, que não contam com o aparelho de respiração, estavam com 75 dos 84 em uso, o que representa 89% do total. Os dados foram divulgados pela prefeitura no final da tarde de ontem.

Dos quatro hospitais da cidade, dois estavam 100% ocupados: o Hospital Municipal Dr. Waldemar Tebaldi e o Hospital da Unimed. A única vaga de UTI disponível nesta segunda-feira era no Hospital São Lucas, que estava com 9 das 10 em uso.

No caso do HM, o recorde de internados por Covid-19 foi novamente batido. De acordo com boletim divulgado pela prefeitura, entre casos suspeitos e confirmados, há 52 pessoas internadas: 18 em leitos de UTI e 34 na enfermaria.

A taxa de ocupação no hospital vem batendo recordes neste mês de março. No início da semana passada, o número chegou a 35. Depois, na última sexta-feira, um novo recorde, com 44 pacientes.

Com a aceleração de casos na cidade, a prefeitura tem feito ampliações emergenciais. Foram abertas três novas UTIs na sexta-feira, que elevou de 15 para 18 vagas. A meta traçada pelo prefeito Chico Sardelli (PV) na semana passada é de ter 30 leitos UTI ativos no hospital.

Além disso, a enfermaria Covid contava originalmente com 18 vagas, mas foi necessário ampliar a capacidade por meio de leitos de contingenciamento para atender todos os pacientes. O objetivo também é atingir 30 leitos para esse atendimento.

“A quantidade de leitos disponíveis para UTI e enfermaria está oscilando dia a dia, conforme o remanejamento de leitos contingenciais de cada unidade hospitalar. Isto para que seja possível atender a demanda de pacientes, conforme a necessidade da assistência, tanto para Covid-19 como para outras urgências, emergências e agravos”, informou a prefeitura.

No último sábado (13), foi publicado no Diário Oficial um ato do secretário de Saúde, Danilo Carvalho Oliveira, estabelecendo a possibilidade de remanejamento de agentes públicos da área de saúde para garantir o funcionamento de serviços prioritários e até mesmo para o HM.

“O ato foi para dar ciência a todos os servidores quanto à necessidade de remanejamento, porém, o mesmo ainda não foi realizado”, ressaltou a prefeitura.

Também no sábado, a prefeitura divulgou que conseguiu uma decisão judicial para autorizar o retorno ao trabalho de todos os servidores afastados que já foram vacinados, após 14 dias da segunda dose. Dos cerca de 300 trabalhadores, 75 são da saúde.

“Os servidores lotados no HM estarão sendo convocados a partir desta terça-feira (16), porém não estarão na linha de frente no combate ao Covid-19”, garantiu a prefeitura.

Publicidade