Americana estuda consultas para adolescentes em horário diferenciado

Objetivo é evitar que adolescentes e familiares aguardem muito nas unidades de saúde, que priorizam atendimento com base na idade


A Secretaria de Saúde de Americana estuda agendamento de consultas de adolescentes em horários diferentes ao de crianças menores. O objetivo é priorizar o atendimento aos pequenos e evitar que adolescentes que passam com pediatras aguardem muito tempo nos postos de saúde – hoje, a prioridade no atendimento de consultas não leva em conta horário marcado ou ordem de chegada dos pacientes, e sim a idade.

Foto: Divulgação
Auxiliar de estoque estima que dez pacientes foram atendidos antes de sua filha, que tinha o primeiro horário agendado na UBS do Parque Gramado

Com isso, familiares de adolescentes podem ficar aguardando a manhã inteira por uma consulta que já estava agendada. Esse foi o caso da auxiliar de estoque Sheila Esmeria de Arruda, de 32 anos, e sua filha Isabelly, de 12 anos. Elas foram as primeiras a chegarem no posto do Parque Gramado nesta terça-feira para atendimento com pediatra. Contudo, foram as últimas a serem atendidas.

O horário da consulta da adolescente era o primeiro da agenda, às 7h, e as duas chegaram ao posto às 6h55. A médica chegou por volta das 8h15 e iniciou os atendimentos, priorizando recém-nascidos e bebês. Contudo, Sheila observou que mesmo crianças maiores e uma outra adolescente foram atendidas antes de sua filha. Isabelly foi atendida somente às 10h30.

Ao questionar a médica do motivo da demora, foi informada que o critério está relacionado à faixa etária, considerando que é mais complicado para crianças esperarem do que adolescentes.

“Começaram a atender recém-nascidos primeiro e entendo, mas toda criança foi chegando e passava na frente. Por que não marcam adolescentes em horário diferenciado, ou então avisa os pais na hora de marcar que não precisa chegar cedo porque eles serão os últimos?”, questionou sobre a situação nesta quarta-feira.

Sheila estima que dez pacientes tenham sido atendidos antes de sua filha e reclama que, mesmo programando-se para chegar cedo ao posto, acabou faltando ao trabalho no período da manhã.

Em nota, a Secretaria de Saúde disse que vai “verificar esse caso pontualmente”, ressaltando que estuda mudança no horário de agendamento justamente para evitar esse tipo de problema.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora