21 de janeiro de 2022 Atualizado 11:56

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Americana

Americana e região devem ter índice extremo de raios UV nesta semana

Especialistas fazem alerta sobre radiação ultravioleta em alta nos próximos dias; condição pede cuidados com a pele e visão

Por Maria Eduarda Gazzetta

23 nov 2021 às 07:30

Exposição aos raios ultravioleta sem proteção também pode elevar chances de doença nos olhos - Foto: Marcelo Rocha - O Liberal.JPG

As cidades da RPT (Região do Polo Têxtil) devem registrar nesta semana índices de raios ultravioleta extremos. A previsão do Inpe (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais) é de que até amanhã o índice chegue a 13 e, entre quinta e sábado, a 14.

O meteorologista do Cepagri (Centro de Pesquisas Meteorológicas e Climáticas Aplicadas à Agricultura) da Unicamp, Bruno Kabke Bainy explica que os raios ultravioleta dependem de alguns fatores para chegarem à superfície, desta forma, a radiação está mais presente nos meses de verão e no período de término da manhã e início da tarde.

“Valores acima de 10 já são considerados extremos. Eles são preocupantes no sentido de que são bastante nocivos à saúde, especialmente para peles e olhos, mas são valores típicos para esta época do ano. Não temos muito o que fazer, a não ser se proteger”, disse. Ele explicou ainda que em exposição bastam poucos minutos para a pele começar a queimar.

A dermatologista de Americana, Ana Beatriz Barbosa Torino diz que evitar a exposição ao sol e proteger a pele são as melhores estratégias para prevenir o melanoma e outros tumores.

“Na verdade, a maioria dos cânceres da pele está relacionada à exposição ao sol, por isso todo cuidado é pouco. Ao sair ao ar livre é preciso ficar na sombra, principalmente no horário entre às 10 e 16 horas, usar protetor solar e cobrir as áreas expostas com roupas apropriadas, como uma camisa de manga comprida, calças e um chapéu de abas largas”, recomenda.

A exposição ao raios ultravioleta sem proteção também pode aumentar as chances de desenvolvimento de doenças nos olhos, como catarata e inflamação da córnea. O oftalmologista e presidente do Instituto Penido Burnier, em Campinas, Leôncio Queiroz Neto afirma que é preciso usar óculos que protejam da radiação.

Receba as notícias do LIBERAL no WhatsApp

“Quando falamos dos raios [ultravioleta] é preciso entender que eles são acumulativos no decorrer da vida, vai se somando, o que pode acarretar em doenças. As pessoas não têm a consciência e esquecem que os olhos também são vulneráveis. Por isso, precisa estar sempre protegendo com óculos de sol ou de grau, que tenham as películas que bloqueiam os raios UV”.

Publicidade