14 de abril de 2021 Atualizado 11:31

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Retomada

Americana define retorno às aulas presenciais para março na rede municipal

Escolas particulares poderão seguir o cronograma do governo do Estado de São Paulo, com retomada das aulas em 1º de fevereiro

Por André Rossi

23 jan 2021 às 12:58

A Prefeitura de Americana definiu na manhã deste sábado (23), durante reunião do Comitê de Gestão do Combate à Covid-19, que as aulas presenciais serão retomadas de forma presencial em março na rede municipal. Já as escolas particulares poderão seguir o cronograma estadual, com o retorno em 1º de fevereiro.

Em entrevista ao LIBERAL após a reunião, o prefeito Chico Sardelli (PV) destacou que, apesar da cidade ter condições de retomar as aulas antes, o comitê optou por seguir o que fora definido com os prefeitos da RMC (Região Metropolitana de Campinas) durante encontro do Comitê de Desenvolvimento da região, na última terça-feira (19).

Retomada das aulas em Americana foi debatida durante reunião na manhã deste sábado – Foto: Ernesto Rodrigues / O Liberal

“Ficou definido que as particulares seguem o protocolo do Estado, liberado, e nós vamos seguir a determinação que a RMC tomou, que é partir de março. Seguindo também o protocolo São Paulo”, disse Chico.

A reunião dos prefeitos da RMC ocorreu antes do Estado derrubar a obrigatoriedade de que um terço das aulas teriam de ser realizadas de maneira presencial. A mudança foi divulgada pelo governo paulista na sexta-feira (22).

Secretário de Educação de Americana, Vinicius Ghizini ressaltou que o início das aulas está mantido em formato on-line no dia 10 de fevereiro. Já o retorno presencial em 1º de março é um “indicativo”, mas pode ser alterado caso haja alguma mudança no Plano São Paulo.

O secretário de Educação de Americana, Vinicius Ghizini, e o prefeito Chico Sardelli, após reunião neste sábado – Foto: Ernesto Rodrigues / O Liberal

“O calendário escolar está mantido. Os 200 dias letivos serão cumpridos no formato híbrido, parte presencial e parte on-line, virtual. A partir de fevereiro retornam as aulas, o calendário letivo retorna. Aula presencial que está indicada para março”, explicou Ghizini.

“O retorno [presencial], conforme prevê o Plano São Paulo, é limitado a 35% da capacidade das salas de aula. Então teremos um formato híbrido nesse retorno e estamos preparados para oferecer uma retomada gradual que possa oferecer um ensino de qualidade, e seguro”, ressaltou.

O secretário também alertou que as aulas presenciais na rede particular não podem retornar antes do dia 1º de fevereiro. Há relatos de colégios da região que pretendem iniciar o ensino presencial já nesta segunda-feira (25), o que não é permitido em Americana. Um decreto sobre o tema será publicado.

“Esses anúncios de volta às aulas no dia 25, a não ser que não seja presencial, tudo bem. O calendário letivo pode reiniciar. Agora, ninguém, nem escolas privadas, nem o Estado está autorizado a ter aula presencial na segunda-feira”, afirmou Ghizini.

Creches
Por ora, ainda não há uma data para o retorno das creches em Americana. Segundo o secretário, o protocolo específico para esse grupo será discutido em sintonia com as prefeituras da região.

“Como temos esse tempo até março para ir organizando, o acolhimento será feito. Os profissionais de educação retornarão para fazer essa preparação, essa adaptação, essa formação para esse novo período, mas é claro que ali tem um protocolo especial”, disse Ghizini.

“Nós também teremos uma atenção da vigilância para que retorne também de forma cuidadosa. Vamos discutir sem dissociar do calendário da educação, mas tratando com um olhar especial”, acrescentou o secretário sobre a definição da data.

Publicidade