Americana confirma segundo caso de sarampo

Paciente é um homem de 47 anos, morador do Parque Novo Mundo, que passa bem; ainda há sete casos sob investigação na cidade


Foto: Marcelo Camargo - Agência Brasil
A vigilância faz um alerta à população, em especial as crianças, para que se vacinem contra a doença

A vigilância epidemiológica de Americana confirmou nesta quarta-feira (18) o segundo caso de sarampo do ano. Trata-se de um homem de 47 anos, morador do bairro Parque Novo Mundo. Segundo informações da prefeitura, ele começou a apresentar os sintomas no dia 10 de agosto.

O paciente então procurou o Hospital Unimed de Americana e foi submetido a um exame laboratorial, que posteriormente confirmou o diagnóstico. De acordo com a vigilância, “não há registro de que o paciente tenha tomado a vacina anteriormente. Ele não chegou a ficar internado e passa bem”.

Desde janeiro, a vigilância notificou 16 casos suspeitos de sarampo em moradores do município. Desse total, dois casos foram confirmados, já que uma mulher de 50 anos, moradora do bairro Morada do Sol, havia tido a doença diagnosticada no mês de julho. Ainda há sete casos sob investigação e outros sete foram descartados.

A vigilância faz um alerta à população, em especial as crianças, para que se vacinem contra a doença. A vacina disponível na rede pública é a tríplice e tetra viral, que além de oferecer imunidade contra o sarampo, também serve como proteção para caxumba e rubéola. A vacina é a principal forma de prevenção da doença e está disponível em todas as UBSs (Unidades Básicas de Saúde), de segunda à sexta-feira, das 8h às 16h, durante todo o ano.

A população entre 12 meses e 29 anos deve receber duas doses, enquanto que para os indivíduos na faixa etária entre 30 e 59 anos, apenas uma dose é recomendada. Profissionais que trabalham na área da saúde, independentemente da idade, devem receber duas doses.

Além disso, as unidades também estão efetuando a chamada ‘dose zero’, em crianças acima de seis meses, o que não as desobrigam de tomar a dose inicial ao completar 12 meses. As pessoas que possuem comprovante vacinal completo, de acordo com cada faixa etária, não terão necessidade de receber mais doses de reforço.

O sarampo é uma doença viral aguda, altamente contagiosa, cujos principais sintomas são febre alta persistente, tosse, coriza, conjuntivite e manchas avermelhadas na pele.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora