25 de setembro de 2020 Atualizado 12:00

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Compartilhe

Americana

Americana adere a sistema de rastreamento de casos de Covid-19

Projeto do Governo do Estado começou com três cidades e será expandido para mais 157 municípios

Por André Rossi

15 ago 2020 às 08:15

O Governo do Estado divulgou nesta semana que Americana aderiu ao programa de monitoramento integrado de casos do novo coronavírus (Covid-19). 

Vice-governador, Rodrigo Garcia (DEM) falou sobre as estratégias – Foto: Governo de São Paulo – Divulgação

O objetivo é rastrear indivíduos infectados e as pessoas próximas que tiveram contato, além de fazer o isolamento e testagem precoce dos indivíduos.

Americana é o único município da RPT (Região do Polo Têxtil) que aderiu ao sistema.

O projeto piloto teve início no dia 6 julho em três cidades: Araraquara, Bauru e São Bernardo do Campo. Nesta quinta-feira (13), mais 157 municípios foram adicionados ao sistema. A meta do Estado é alcançar as 645 cidades paulistas até setembro.

A ideia é monitorar pessoas que tiveram contato com casos confirmados de Covid-19. São considerados “contatos” aqueles que estiveram próximos do paciente infectado por pelo menos 15 minutos e a menos de um metro de distância.

Elas também serão orientadas para que fiquem em isolamento por 14 dias, além de outras medidas preventivas, inclusive com envio de mensagens por celular reforçando os cuidados. O trabalho deve ser feitos pelas vigilâncias sanitárias dos municípios e agentes de saúde.

“A iniciativa garante mais agilidade na identificação dos casos pela rede municipal de atenção básica e também está ligada às estratégias de Vigilância Sanitária de cada cidade”, disse o vice-governador e secretário de Governo Rodrigo Garcia.

De acordo com o secretário de Desenvolvimento Regional, Marco Vinholi, dos 90 municípios da Região Administrativa de Campinas, 14 aderiram ao sistema, o que representa 15,56% de adesão. O trabalho começa na próxima segunda-feira (17).

“O rastreamento tem dois pontos fundamentais com a implementação da tecnologia. A primeira é prevenir a expansão da doença. No paralelo, haverá o tratamento de forma precoce que poderá reduzir as taxas de mortalidade e de letalidade”, explicou Vinholi.

“A estratégia delimita que o caso confirmado ou suspeito com sintomas seja notificado nas bases da vigilância municipal. O agente de saúde reforça o isolamento, desta forma o infectado deverá ficar isolado até chegar o resultado ou por período de 14 dias, se confirmado”, reforçou o secretário.

Além de Americana, as cidades da região que integrarão o sistema são: Aguaí, Águas da Prata, Brotas, Cabreúva, Holambra, Itobi, Leme, Monte Mor, Morungaba, Mogi- Mirim, Rafard, Rio das Pedras e Vargem Grande do Sul.

Apesar de ter aderido ao monitoramento, a Secretaria de Saúde de Americana disse que ainda não recebeu nenhuma instrução normativa do Estado.  

“Independente da adesão a essa nova estratégia anunciada pelo governo estadual, o município já vem realizando o acompanhamento sistemático dos casos, inclusive tem estudado protocolos para ampliação de testagem”, informou a prefeitura.

Publicidade