22 de abril de 2021 Atualizado 23:55

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

POLÍTICA

Ainda sem formato definido, sessões da Câmara de Americana retornam dia 15

Direção da Casa aguarda anúncio do Estado para escolher entre formato presencial ou videoconferência

Por André Rossi

06 abr 2021 às 10:52 • Última atualização 06 abr 2021 às 10:57

O presidente da Câmara de Americana, Thiago Martins (PV), confirmou que as sessões ordinárias serão retomadas no dia 15 de abril. No entanto, ainda não está definido se o retorno se dará em formato presencial ou por videoconferência

As sessões estão suspensas desde o início da fase emergencial do Plano São Paulo, em 15 de março. Aprovado em plenário, o decreto legislativo que permitiu a paralisação também congelou os prazos previstos no regimento interno.

Em entrevista ao LIBERAL nesta segunda-feira (5), Martins disse que a retomada das sessões independe da prorrogação ou não fase emergencial. Porém, caso o Estado permaneça nessa etapa mais restritiva, a tendência é de que o formato online seja seguido.

“A minha vontade é voltar presencial, mesmo se for só os vereadores. Se ele [governador] estender a fase emergencial, a gente vai voltar por videoconferência”, afirmou o presidente.

O LIBERAL no seu e-mail: se inscreva na nossa newsletter

Durante a quarentena em 2020, a legislatura passada chegou a adotar sessões online, que registraram diversos problemas técnicos. Na época, parlamentares criticaram a execução das sessões à distância por falta de estrutura no prédio.

Caso o formato por videoconferência seja adotado, Martins reforça que os vereadores poderão participar de qualquer local, sem necessariamente estar nos gabinetes. A estrutura de internet da câmara não é considerada ideal para manter a conexão dos parlamentares.

“A estrutura que eu tenho no prédio nem tem capacidade para isso. Se os vereadores forem para os gabinetes, a gente não consegue tocar. Não temos equipamento, nenhum computador com webcam, microfone. Infelizmente não tem estrutura mesmo. Vamos precisar nos organizar para fazer por videoconferência”, explicou Martins.

Novo prédio da câmara

Paralelamente, o presidente promete anunciar na próxima segunda-feira (12) o aluguel de um novo prédio para o Legislativo. A ideia é realizar a mudança somente em dezembro, durante o recesso, para não pagar aluguel duplicado.

Martins ainda não revela o novo destino. Ele afirma ter solicitado uma série de revisões de infraestrutura do local, cujo aluguel deve girar em torno de R$ 45 mil. O aluguel atual, no prédio da Praça Divino Salvador, é de R$ 60,4 mil.

“Entre aluguel, IPTU e mais algumas manutenções, vai chegar em torno de R$ 250 mil anual [a economia]”, comentou o presidente.

O pré-contrato será assinado ainda nesta semana. O motivo da saída do imóvel da Divino Salvador é a falta de estrutura, que inclui goteiras e problemas elétricos.

Publicidade