Adutora deve dobrar distribuição de água na região

Segundo a autarquia, a obra deve custar R$ 4 milhões e permitirá elevar de 200 para 400 litros por segundo o volume enviado à região


Foto: Divulgação - Prefeitura de Americana.JPG
Anúncio da nova adutora foi feito pelo prefeito no Facebook

O prefeito de Americana, Omar Najar (MDB), afirmou nesta quarta-feira que o DAE (Departamento de Água e Esgoto) construirá uma nova adutora que vai dobrar a distribuição de água para o Pós-Anhanguera. Segundo a autarquia, a obra deve custar R$ 4 milhões e permitirá elevar de 200 para 400 litros por segundo o volume enviado à região. O anúncio foi feito na noite desta quarta-feira, em vídeo transmitido pelo Facebook.

“Daqui a uns seis meses nós vamos ter uma tranquilidade muito grande naquela área”, afirmou o prefeito. A obra está em fase de licitação, segundo a prefeitura. O prefeito divulgou a informação em seu gabinete, ao lado de vereadores de sua base na câmara, em um momento em que os aliados de Omar tentam enterrar uma CEI (Comissão Especial de Inquérito) criada pela oposição.

Até ontem, não havia parecer jurídico sobre um pedido do vereador Kim (MDB) para extinguir formalmente a investigação por conta de um erro no documento dos oposicionistas, segundo a assessoria da câmara. A região do Pós-Anhanguera, que concentra bairros como Zanaga, Praia Azul e dos Namorados, Jardim Brasil e Vale das Nogueiras, é onde se concentra um dos grandes problemas de falta d’água hoje, na visão do DAE.

Em entrevista em fevereiro, o diretor da autarquia, Carlos Zappia, disse que a população daqueles bairros vinha “batendo” muito no departamento, e “com razão.” De acordo com a assessoria de imprensa da prefeitura, a autarquia também iniciou o processo para a construção de cinco reservatórios de água espalhados em diferentes regiões da cidade, que devem custar R$ 9 milhões – a construção dos reservatórios já havia sido anunciada pelo prefeito. Dois deles ficarão na região do Pós-Anhanguera.

A tubulação terá cerca de três quilômetros de extensão entre a ETA (Estação de Tratamento de Água) e a margem da Rodovia Anhanguera, de onde a água será distribuída para os bairros e reservatórios daquela região.

Material. A nova adutora será de ferro revestido, o que garantirá que a água passe com mais velocidade do que pelo tubo atual, construído com fibra de vidro nos anos 70, de acordo com o DAE. A adutora atual será desativada. O diâmetro também será maior.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora

Receba nossa newsletter!