Ação terceirizada contra dengue custará R$ 588 mil

Sime Prag do Brasil vai fornecer 35 funcionários para visitas nos imóveis, orientando a população sobre criadouros


A empresa Sime Prag do Brasil foi vencedora da licitação para realizar o combate ao mosquito Aedes aegypti em Americana em 2020. O contrato será no valor de R$ 588 mil e terá validade de 12 meses.

O cronograma de trabalhos ainda será definido pela equipe do PMCD (Programa Municipal de Combate à Dengue). A princípio, a empresa vai realizar visita casa a casa – o edital prevê que sejam trabalhos 40 mil imóveis por mês.

Contudo, conforme a necessidade, outras atividades podem ser trabalhadas, como nebulização com inseticidas.

Esse é o segundo ano consecutivo que Americana contrata uma empresa terceirizada para combate à dengue. No ano passado, a vencedora também foi a Sime Prag.

Proprietário da empresa, Danilo Felipe Franco calcula que cerca de 35 funcionários devem realizar o trabalho em Americana. A expectativa do empresário é que esse ano a incidência da doença seja menor. Em 2019, a cidade viveu sua terceira maior epidemia, com 4.573 casos e quatro mortes.

“No ano ruim a população faz o trabalho que é para ser feito, não deixar água parada. E no ano seguinte vem menor [a incidência da doença]. Aí a população descuida e depois vem maior”, analisou.

Foto: Prefeitura de Santa Bárbara / Divulgação
Sime Prag também atua em Santa Bárbara, e segundo proprietário da empresa, barbarenses são mais conscientes sobre a dengue

A Sime Prag atua no combate à dengue em Santa Bárbara d’Oeste desde 2015. A percepção do empresário é que os barbarenses são mais conscientes porque os trabalhos ocorrem o ano todo, e que os índices de dengue refletem isso.

No ano passado, Santa Bárbara registrou 3.495 casos de dengue e uma morte relacionada à doença. “Passamos três, quatro, até cinco vezes no ano na mesma casa, a conscientização lá é maior. Aqui em Americana o pessoal faz contratos de 6 meses. Tive oportunidade de trabalhar ano passado, mas a cidade já estava a dois ou três anos sem fazer, e esse período o pessoal vai relaxando, vai desacostumando com o serviço”, alegou.

O último contrato com empresa para combate à dengue disponível no Portal da Transparência é de 2015.
Outro aspecto que auxilia em Santa Bárbara, na visão do empresário, é que o contrato prevê que as visitas sejam realizadas acompanhadas de um caminhão que já recolhe os criadouros – em Americana, os moradores são orientados a fazerem a remoção.

A Prefeitura de Americana explicou que o recolhimento de criadouros é feito pela Secretaria de Obras e Serviços Urbanos. “A empresa é contratada para complementar os trabalhos que são realizados pela equipe municipal, principalmente no período da primavera e o verão, época em que há maior incidência. A contratação é feita sempre que necessário, conforme viabilidade financeira”.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora