Entenda: o que é o coronavírus e os principais sintomas – O Liberal

Entenda: o que é o coronavírus e os principais sintomas

Os primeiros registros notificados, no final de dezembro, eram de trabalhadores e frequentadores de um mercado de peixes de Wuhan


O novo coronavírus é um vírus ligado a um surto de pneumonia na China. A maioria dos casos está na província de Hubei, onde fica a cidade de Wuhan, epicentro do surto. Os primeiros registros notificados, no final de dezembro, eram de trabalhadores e frequentadores de um mercado de peixes do município.

A principal hipótese é de que a transmissão tenha começado por algum animal contaminado. Um estudo chinês sugere que a contaminação começou com cobras.

Entenda o que é a doença que já provocou várias mortes e tem se espalhado por diversos países:

O que são?

Os coronavírus são uma grande família viral, conhecidos desde meados de 1960, que causam infecções respiratórias em seres humanos e animais. As infecções por coronavírus causam doenças respiratórias leves a moderadas, semelhantes a um resfriado comum.

Como é a transmissão?

Pode ocorrer pelo ar ou por contato pessoal com secreções contaminadas, como gotículas de saliva, espirro, tosse, catarro. Toque ou aperto de mão e contato com objetos ou superfícies contaminadas também são vias de transmissão.

Principais sintomas

O vírus pode ficar incubado por duas semanas, período em que os primeiros sintomas levam para aparecer desde a infecção. Os sinais e sintomas clínicos do novo coronavírus são principalmente respiratórios, semelhantes a um resfriado. Podem, também, causar infecção do trato respiratório inferior, como as pneumonias, com febre, tosse e dificuldade para respirar.

Foto: Editoria de arte / O Liberal
O vírus pode ficar incubado por duas semanas

Diagnóstico

O diagnóstico do novo coronavírus é feito com a coleta de materiais respiratórios (aspiração de vias aéreas ou indução de escarro). É necessária a coleta de duas amostras na suspeita do coronavírus. As duas amostras serão encaminhadas com urgência para o Laboratório Central de Saúde Pública. Uma das amostras será enviada ao Centro Nacional de Influenza e outra amostra será enviada para análise de metagenômica. Para confirmar a doença é necessário realizar exames de biologia molecular que detecte o RNA viral.

Tratamento

Não existe tratamento específico para infecções causadas por coronavírus humano. É indicado repouso e consumo de bastante água, além de algumas medidas adotadas para aliviar os sintomas, conforme cada caso, como, uso de medicamento para dor e febre (antitérmicos e analgésicos) e uso de umidificador no quarto ou tomar banho quente para auxiliar no alívio da dor de garanta e tosse.

Formas de prevenção

- Evitar contato próximo com pessoas que sofrem de infecções respiratórias agudas.
- Lavar as mãos, especialmente após o contato direto com pessoas doentes ou com o meio ambiente.
- Utilizar lenço descartável para higiene nasal.
- Cobrir nariz e boca quando espirrar ou tossir.
- Não compartilhar objetos de uso pessoal, como talheres, pratos, copos ou garrafas.
- Manter os ambientes ventilados.
- Evitar contato próximo a pessoas que apresentem sinais ou sintomas da doença.
- Evitar contato próximo com animais selvagens e animais doentes em fazendas ou criações.

A doença no Brasil

O HC (Hospital das Clínicas) da Unicamp (Universidade Estadual de Campinas), hospital que recebe pacientes de toda a região de Campinas, estabeleceu um Plano Operativo para auxiliar na identificação precoce de eventuais casos do novo tipo de coronavírus.

A Secretaria Estadual de Saúde também criou um Plano de Risco e Resposta Rápida para atuar no monitoramento do coronavírus, repassando os protocolos às secretarias municipais de Saúde.

A Secretaria de Saúde de Americana recebeu informes técnicos da Secretaria Estadual da Saúde sobre o coronavírus. Essas informações foram direcionadas à Comissão de Controle de Infecção Hospitalar, para multiplicação nos serviços de urgência e emergência.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora