Weintraub expressa tristeza por Bebianno; Família Bolsonaro não se manifestou


Um dos primeiros ministros do governo Jair Bolsonaro a se manifestar sobre a morte do ex-secretário-geral da Presidência Gustavo Bebianno, Abraham Weintraub (Educação) disse que estava deixando no passado qualquer divergência com ele. “Nesse momento, deixo no passado divergências. Manifesto meus sentimentos à família e desejo que ele esteja em paz, em um lugar melhor”, escreveu, em sua conta nas redes sociais.

Até o momento, o presidente Jair Bolsonaro e seus filhos não se pronunciaram publicamente sobre a morte do ex-aliado. Bebianno morreu na madrugada desta sábado, aos 56 anos, em Teresópolis, no Rio de Janeiro. Ele foi um os principais articuladores da vitoriosa campanha presidencial que elegeu Jair Bolsonaro em outubro de 2018.

Mais cedo, políticos usaram suas redes sociais para falar do pesar pela morte de Bebianno. A deputada estadual Janaina Paschoal (PSL-SP), afirmou que o Brasil “perdeu um homem bom, um homem que trabalhou intensamente pelo bem deste país e nunca se revoltou por ter sido injustiçado”.

Já o deputado federal Alexandre Frota (PSDB-SP) afirmou que (o ex-ministro) se foi e levou com ele “muitas verdades”. “O desgosto da vida matou Bebianno. Para uns e outros hoje vai ter festa no Palácio. Para amigos e família a saudade, e para o Brasil uma voz importante que se calou”, disse o parlamentar.

‘Bebianno’ lidera durante toda a manhã deste sábado os trending topics, assuntos mais comentados do Twitter no Brasil.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora