Relato indica suposto pagamento a Randolfe


Ainda em seus depoimentos de delação premiada prestados à Procuradoria-Geral da República, Carlos Alexandre de Souza Rocha, um dos entregadores de dinheiro de Alberto Youssef, disse que o doleiro mencionou pagamento de R$ 200 mil ao senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP).

De acordo com o delator, entre 2012 e 2013, ele percebeu uma preocupação de Youssef com relação a uma movimentação no Congresso para criação de uma CPI da Petrobras e o doleiro afirmou que estava “controlando o problema”. O “controle” da situação passaria, segundo o delator, pelo pagamento de propina.

“Ceará, todo mundo come bola!”, afirmou Youssef ao entregador de dinheiro, segundo ele. Na conversa, Rocha disse, então, que “achava que havia gente séria no Congresso” e mencionou Randolfe. Na sequência, Youssef teria respondido, segundo o delator: “Para esse aí já foram pagos R$ 200 mil”.

“Que o declarante, surpreso, perguntou a Alberto Youssef: ?Você tem certeza? Aquele do ?oclinho?, do PSOL??; Que Youssef respondeu: ?Absoluta, Ceará?”; consta na delação de Rocha, em referência ao partido anterior do senador. O delator disse não saber se o valor foi efetivamente pago ao senador e afirmou que nunca entregou dinheiro para o político.

Em nota, a assessoria de Randolfe diz que a declaração de Rocha é “falsa, descabida, caluniosa e irresponsável”. “O Senador Randolfe jamais teve qualquer contato com os envolvidos e o próprio delator afirma, em mesmo depoimento, que ?não sabe se esse valor foi efetivamente pago?, que ?nunca entregou dinheiro para Randolfe nem o viu?.” As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora