24 de julho de 2024 Atualizado 20:58

Notícias em Americana e região

8 de Agosto de 2019 Grupo Liberal Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Política

Presidente da Assembleia Legislativa de MT empurra colega durante discussão em sessão da Casa

Por Agência Estado

04 de julho de 2024, às 17h20

Os deputados estaduais e pré-candidatos à prefeitura de Cuiabá Eduardo Botelho (União) e Lúdio Cabral (PT) protagonizaram uma discussão nesta quarta-feira, 3, com empurrão durante a sessão plenária matutina da Assembleia Legislativa de Mato Grosso.

Botelho, que é presidente da Casa, estava sentado quando Cabral se aproximou. Os dois começam a discutir, porém não é possível ouvir a conversa devido o microfone estar silenciado. Gesticulando, Botelho se levanta empurra o petista.

O confronto foi separado por deputados que estavam ao redor. Ele ocorreu durante a votação de um projeto de lei que obriga que haja licitação para o BRT (ônibus de trânsito rápido) em Cuiabá com a tarifa de, no máximo, R$ 1 por cinco anos.

A proposta foi apresentada por Cabral. Nas redes sociais, ele diz que cobrou o presidente da sessão, Wilson Santos (PSDB), a realizar a votação do PL. Porém ele teria informado que o documento ainda não havia chegado e, por isso, suspendeu a reunião. Após a sessão retornar, Cabral relata que foi à mesa para tirar foto do arquivo e, nesse momento, o desentendimento teria acontecido.

“Botelho ficou descontrolado e me agrediu verbalmente. Eu cobrei dele que tivesse compostura, respeito, e ele partiu para a agressão física”, relata.

Sem citar o confronto físico, Botelho compartilhou um vídeo também nas redes sociais no qual diz que é a favor da licitação para o BRT e diz que o motivo do desentendimento foi a adição do item que determina o valor da passagem. O parlamentar conta que pediu para Cabral levar a questão para a comissões especializadas para tratar o assunto.

Ele argumenta que não é possível aprovar um projeto para “enganar” a população apenas por causa do período eleitoral. “Eu sempre respeitei aqui todo mundo, inclusive a oposição. Quem mais deu voz para a oposição aqui dentro fui eu. Então, eu exijo que me trate com respeito também. Essa que foi a grande discussão”, conclui Botelho.

Veja o vídeo aqui

Publicidade