Presidente da Anvisa acompanhou Bolsonaro no encontro com manifestantes


A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) disse, por meio de sua assessoria, que o diretor-presidente do órgão, Antonio Barra Torres, recebeu um convite do presidente Jair Bolsonaro para ir ao Palácio do Alvorada neste domingo e aceitou. Barra, que é médico e contra-almirante da Marinha, acompanhou Bolsonaro em ato pró-governo realizado hoje em Brasília. Questionado se a atitude do presidente seguiu a recomendação da própria agência de vigilância sanitária e do Ministério da Saúde diante do avanço do coronavírus, o órgão não respondeu.

Na companhia de Barra, Bolsonaro se aproximou dos manifestantes, fez selfies com o rosto colado ao de populares e tocou nas mãos das pessoas. As atitudes contrariam as orientações dadas pelo Ministério da Saúde à população para controlar a epidemia do coronavírus.

A presença do diretor da Anvisa na manifestação causou perplexidade em técnicos da área da Saúde do governo. Para eles, a ida de Bolsonaro ao ato acompanhado de Barra tira crédito da campanha de prevenção que vinha sendo feita e confunde a população.

Fontes médicas e do governo informaram que a recomendação para Bolsonaro, que testou negativo para coronavírus, era permanecer em isolamento até a próxima quarta-feira, quando se completa o prazo de sete dias de seu último contato com o secretário de Comunicação, Fabio Wajngarten, infectado com o coronavírus. Além dele, outras seis pessoas que estiveram com Bolsonaro nos Estados Unidos também testaram positivo para a covid-19.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora