Porta-voz: Bolsonaro nos deu suporte para mantermos relacionamento com imprensa


Após críticas do vereador Carlos Bolsonaro (PSC-RJ), o presidente Jair Bolsonaro sinalizou apoio ao porta-voz da Presidência, Otávio do Rêgo Barros. Pela manhã, em conversa reservada, o presidente reafirmou ao porta-voz que quer manter os cafés da manhã com jornalistas organizados periodicamente pela equipe de Rêgo Barros.

Questionado, o porta-voz confirmou a conversa com o presidente e contou que Bolsonaro “deu suporte” para que ele mantenha o relacionamento com a imprensa.

“Sim, conversamos hoje pela manhã com o senhor presidente, que nos deu suporte a mantermos esse relacionamento com imprensa, a provermos mais cafés da manhã. Estamos estudando, em consórcio com a Secretaria de Comunicação (Secom), melhores formas de estabelecer esse relacionamento com o senhor presidente a fim de que haja de fato uma maior interação”, disse.

Nesta segunda-feira, Carlos negou que esteja fazendo qualquer tipo de ataque ao porta-voz, mas voltou a criticar o “modus operandis” da comunicação. No último final de semana, o filho do presidente Jair Bolsonaro disse que os cafés da manhã com jornalistas são usados pela imprensa para “prejudicá-lo”. A agenda é organizada pela equipe do porta-voz.

“Não critico homens mas modus operandis, me colocando sempre em situações difíceis. Quando a militância espontânea cansar de defender o Governo, que faz um bom trabalho, nada sobrará, pois sua comunicação é e pelo jeito continuará sendo ruim e então seremos massacrados pela mídia”, escreveu Carlos no Twitter ao compartilhar notícia sobre a ordem dada pelo presidente para que os encontros com a imprensa sejam mantidos.

Ao ser indagado diretamente sobre as falas de Carlos, o porta-voz disse que não vai comentar o assunto. Segundo pessoas próximas, ele ficou “chateado” com as críticas e com o resultado do café da manhã de sexta-feira, que foi cercado de polêmicas. Apesar disso, vai seguir o silêncio adotado pelo ministro do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), Augusto Heleno, que também foi alvo de ataques do filho do presidente.

Ontem, Bolsonaro minimizou críticas feitas por seu filho e pelo deputado Marcos Feliciano (Pode-SP), em relação aos cafés da manhã que tem realizado periodicamente com jornalistas no Palácio do Planalto. Ele afirmou que os encontros serão mantidos apesar de muita gente ser contra e elogiou o porta-voz.

“Ele é uma pessoa que tem tratado com muito zelo, muita preocupação. Ele ajudou a me convencer para esses cafés, tive críticas de muitas pessoas achando que eu devia ignorar vocês. Às vezes a manchete é péssima, mas a matéria é boa, e eu estou na máxima ‘verdade acima de tudo'”, disse o presidente.

Carlos e Marco Feliciano afirmaram nesta semana pelo Twitter que os jornalistas tiram de contexto o que é dito pelo presidente nos encontros. “A princípio está mantido. Apesar de uns chatos de vocês, a gente suporta e eu acho que vale a pena. Se eu desse uma entrevista, uma pessoa poderia distorcer, mas várias não”, disse.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora